APRESENTAÇÃO: Mercedes-Benz C 350 Plug-In Hybrid (MY 2015). Preço. Motor.

- Autonomia de 31 km em modo puramente eléctrico. Tempos de recarga de 1h45m a 2h00m

- Potência total 279 cv e um binário de 600 Nm

- Comportamento desportivo: 250 km/h na limousine e 246 km/h na station. Aceleração de 5,9 segundos e 6,2 segundos respectivamente

- Preços de 54.300 euros e de 55.600 euros para limousine e station

Depois do C 300 BlueTEC Hybrid, o C 350 Plug-in Hybrid é o segundo modelo híbrido do novo Classe C e o segundo modelo da Mercedes-Benz com tecnologia Plug-in Hybrid.

Disponível em versão limousine ou station, tem uma autonomia de 31 quilómetros em modo puramente eléctrico. Em conjunto com o motor a gasolina, a potência total é de 279 cv e o binário máximo de 600 Nm.

As prestações são de um veículo desportivo: velocidade máxima de 250 e de 246 km/h na limousine e na station, para uma aceleração de 5,9 segundos e 6,2 segundos, respectivamente.

Contudo, o consumo certificado é de apenas 2,1 litros em ambas as carroçarias, a que correspondem emissões de CO2 de 48 gramas e de 49 gramas na Station.

A tecnologia híbrida baseia-se num conjunto de baterias de iões de lítio com uma capacidade total de 6,2 kWh. O tempo de carga é de cerca de 1 hora e 45 minutos numa “wallbox” ou num dos pontos de carga públicos (230 V, 16 A, 3,7 kW monofásico).

O carregamento através de uma tomada doméstica também é possível. Dependendo da ligação, é possível conseguir um tempo de carga aproximado de duas horas (com 230 V e 13 A, 3,0 kW).

A bateria é refrigerada a água e pesa cerca de 100 quilogramas. Está montada por cima do eixo traseiro para maximizar a segurança em caso de acidente. Apesar do espaço que ocupa, a capacidade da bagageira de 335 litros na limousine e 350 no modelo Station, ou, neste último, 1370 litros com os encostos dos bancos traseiros rebatidos.

À face da fiscalidade introduzida pelo Orçamento de Estado de 2015, a versão “plug-in” traz vantagens para empresas e particulares. Quer pela possibilidade de beneficiarem de incentivos ao abate de veículos com mais de 10 anos, como um âmbito mais favorável de deduções das despesas com este género de viaturas.

Pela primeira vez na marca alemã, o conceito de motorização híbrida é combinado com um motor de quatro cilindros a gasolina.

O bloco de dois litros gera 211 cv e um binário máximo de 350 Nm. O motor eléctrico do C 350 Plug-in Hybrid tem uma potência até 60 kW e fornece um binário de 340 Nm.

Assim a potência total disponível do sistema é de 279 cv, para um binário máximo de 600 Nm.

Os dois estão também equipados de série com suspensão pneumática AIRMATIC e sistema Pre-Entry Climate Control, que permite controlar previamente através da internet o sistema de climatização.

Modos de funcionamento


Localizado acima da consola central encontra-se uma unidade de visualização central autónoma. Todas as funções da unidade superior podem ser controladas intuitivamente a partir de um teclado táctil utilizando movimentos simples dos dedos.

- Hybrid: disponíveis todas as funções híbridas, tais como o modo de funcionamento eléctrico, aceleração e recuperação, e são aplicadas de acordo com a situação de condução do modo mais eficiente em termos de combustível.

- E-mode: utilizado para condução totalmente eléctrica – por exemplo, em áreas urbanas ou porque a bateria tem carga suficiente para o resto da viagem.

- E-save: o estado de carga da bateria é mantido – por exemplo, para permitir a condução totalmente eléctrica em zonas ambientais numa fase posterior da viagem. A condução eléctrica e a função de aceleração estão assim disponíveis apenas até um certo ponto.

- Charge: permite que a bateria seja carregada durante a condução utilizando o motor de combustão – por exemplo, para assegurar um estado mais elevado da carga da bateria para partes posteriores da viagem. O motor de combustão permanece ligado e o consumo de combustível pode aumentar. O funcionamento eléctrico não é possível.

Nos modos de transmissão S+ e S, o modo de funcionamento "híbrido" está activado. No modo "Individual", a escolha dos modos de funcionamento disponíveis depende da definição do sistema de motorização.

Um híbrido fácil de conduzir


Para dirigir basta entrar, ligar o motor e arrancar. O veículo arranca em silêncio e circula em modo eléctrico. Neste ponto o motor de combustão está normalmente inativo. A potência elétrica até 60 kW está disponível para conduzir em modo totalmente eléctrico.

O motor eléctrico também serve para aumentar a potência do motor de combustão, por exemplo, para uma aceleração rápida.

Durante a travagem, a energia é recuperada e armazenada na bateria. Quando o pedal do travão é pressionado, o motor elétrico assume primeiro a tarefa de desaceleração, atuando aqui como alternador. Se for necessária uma travagem mais firme, os travões de disco intervêm mecanicamente para proporcionar aderência adicional. Esta sobreposição entre a travagem mecânica convencional e o desempenho da travagem elétrica do motor elétrico aumenta a eficácia, mas é impercetível.

Esta pode ser utilizada numa fase posterior para condução eléctrica ou para a função de aceleração.

ENSAIO: Mercedes-Benz Classe C 180 BlueTEC (MY 2015)


Tão fácil de conduzir quanto um veículo convencional com transmissão automática, quem pretenda pode também intervir manualmente e regular a interligação do híbrido com a ajuda de cinco modos de funcionamento e três modos de transmissão:

- Individual: definição individual das características do modo de transmissão, incluindo:
- Sistema de motorização;
- Chassis e suspensão;
- Direção;
- ECO Assist;
- Controlo de climatização.

- S + Sport+: aceleração máxima, mudanças de velocidade muito desportivas. O motor de combustão está sempre activo, definições da suspensão e de amortecimento rígidas.

- S Sport: aceleração melhorada, mudanças de velocidade desportivas. O motor de combustão está sempre ativo, definições de suspensão e de amortecimento rígidas.

- C Comfort: aceleração e recuperação optimizados para conforto e consumo, motor eléctrico/corte do motor possível até 130 km/h, definições padrão orientadas para o conforto.

- E Economy: aceleração optimizada em termos de consumo, a recuperação é minimizada a favor da distância de "sailing". O modo totalmente eléctrico
e o corte do motor são possíveis. Se a função de orientação do sistema de navegação estiver ligada e se o modo de funcionamento híbrido for seleccionado, o sistema controla o estado de carga da bateria de alta tensão de acordo com o percurso, assegurando que o modo de funcionamento eléctrico é utilizado ao máximo em áreas urbanas. O ECO Assist está também activo.

O ECO Assist activa uma função adicional utilizando a tecnologia de radar do sistema de aviso de proximidade. Se o sistema de radar identificar um veículo lento à frente, envia um impulso duplo através do "pedal do acelerador" para assinalar ao condutor que deve tirar o pé do acelerador. O veículo ajusta depois a desaceleração automaticamente utilizando o motor eléctrico. Deste modo as travagens frequentes, particularmente no trânsito de pára-arranca, podem ser evitadas.

Sem comentários:

Enviar um comentário