Header Ads

ENSAIO: Hyundai i20 Active 1.4 CRDi Comfort Navi

O Hyundai i20 ganhou nova aparência com um conjunto de embelezadores de carroçaria. Para ficar mais “activo” recebeu também novo rodado e afinou a suspensão.

Parece pronto para a aventura. Mas só na cidade!

Desde que a versão de 5 portas foi apresentada no início de 2015, o i20 tem conhecido sucessivas versões de carroçaria e novas motorizações, como o coupé de 3 portas e um motor Turbo, a gasolina, de 1.0 litro e 100 ou 120 cv de potência.

A Hyundai resolveu utilizar a base deste carro bem-nascido para criar uma versão destinada a vingar num dos segmentos com maior expansão na Europa: o dos crossover compactos.

Para tornar a imagem mais aventureira, tudo o que precisou fazer foi reforçar a carroçaria com uma série de aplicações bem integradas no conjunto, incluindo grupos ópticos novos, mas que distinguem perfeitamente esta versão do i20 das restantes.

É também a única com barras no tejadilho.

Para reforço da imagem dinâmica e do carácter mais aventureiro que transmite, a Hyundai acrescentou no Hyundai i20 Active as jantes de 17’’ e elevou a suspensão 2 cm.

Tudo isto tem um preço. E ele é, em média, 1200 euros acima das versões de 5 portas com equipamento equivalente.

Por isso, o i20 Active está disponível a partir de cerca de 19.500 euros com o motor a gasolina e por 23 mil euros na variante a gasóleo ensaiada.

Em primeiro lugar, apesar do carácter mais fora-de-estrada do i20, ele não tem qualquer característica de todo-o-terreno. Só existem versões com tracção dianteira, é vendido com pneus de cidade e os 18 cm de distância ao solo ou as protecções na carroçaria não mais do que cumprem uma função estética.

Mas no ambiente urbano, o i20 mais do que satisfaz naquilo para que foi criado: estilo e presença, dá nas vistas e distingue-se dos demais e a posição de condução ligeiramente mais elevada, a par da sensação de robustez, ajudam a conferir a noção de mais segurança a quem se senta atrás do volante.

Por outro lado, apesar de a suspensão ter uma afinação mais firme e dos pneus de baixo perfil não ajudarem ao amortecimento, não se pode dizer que o i20 Active seja um carro desconfortável. Mas seria ainda melhor caso os bancos dianteiros tivessem maior apoio lombar…

Elegante, bem construído e prático de dirigir e de manobrar, a maior surpresa veio do desempenho deste motor.

Já o conhecia do i30 e, nesse modelo, que é mais pesado, não lhe cabei a dinâmica. Mas os melhoramentos introduzidos no motor e o peso mais reduzido do i20 fazem com que se encaixe melhor neste conjunto e se mostre menos molengão nas recuperações.

A caixa manual de 6 velocidades contribui para essa maior desenvoltura, mas não atenua o suficiente outro handicap deste bloco 1.4 CRDi a reclamar substituição: os consumos que, neste ensaio, oscilaram entre os 5,8 e os 6,2 litros, sem excessos de condução.

Dados mais importantes
Preços (euros)
23.181 euros (1.4 CRDi Comfort Navi)
Motor
1396 cc, 16 V, 90 cv às 4000 rpm, 240 Nm das 1500 às 2500 rpm, turbo, intercooler com injecção common rail
Prestações
170 km/h, 13,5 seg. (0/100 km/h)
Consumos (médio/estrada/cidade)
4,3 / 3,8 / 5,3 l
Emissões Poluentes (CO2)
115 gr/km

Sem comentários