Header Ads

ENSAIO: Ford KA+Ultimate 1.2 85cv. Motor, Preço. Equipamento

- O Ka+ cresceu e oferece habitabilidade equivalente à do actual Fiesta

- Ganhou 5 lugares, 5 portas, mais qualidade de construção e equipamento

- Mantém motor 1.2 a gasolina, com 70 e 85 cv

- Preços competitivos a partir de 10.700 euros

O seu nome é Ka. Ka+.

E este acrescento à designação diz quase tudo.

Em primeiro lugar, o “mais” significa um carro maior: mais 31 cm de comprimento do que a anterior geração, ter 5 portas quando antes existiam só 3 e oferecer cinco lugares em vez de quatro.

Por causa disso este carro está a uns escassos centímetros do actual Fiesta, embora seja um carro de segmento inferior, de construção mais simples e preço mais económico.

Uma das coisas em que o Ka+ se destaca é precisamente a habitabilidade.

Para um citadino urbano, o pequeno carro da Ford é dos que oferece mais espaço traseiro, uma razoável capacidade de mala – 270 litros, não muito inferior à do Fiesta – e, pelo acréscimo de portas, bom acesso aos lugares traseiros.

O que certamente o vai tornar apreciado para quem transporta regularmente crianças pequenas.

O espaço para bagagem é suficiente para acomodar duas malas grandes. O banco traseiro é rebatível a 60/40 e existem 21 locais de arrumação para pequenos objectos, entre os quais bolsas nas portas que podem receber uma garrafa de 1,0 litro, uma garrafa de 0,6 litros e um pequeno guarda-chuva.

Há ainda um compartimento escondido no fundo do painel de instrumentos que só é acessível quando a porta do condutor é aberta, permitindo nele esconderem-se objectos de maior valor

Este novo Ka, que é “+”, justifica-o também com a possibilidade de poder ter mais equipamento.

É o caso dos mais recentes sistemas de som e de interligação do smartphone do condutor com o automóvel, o mais evoluído dos quais uma “doca”, ao centro do painel de instrumentos, que permite instalar ou recarregar dispositivos móveis, como telemóveis e sistemas de navegação.

Chama-se "MyFord Dock" e fica ao centro do painel de instrumentos. Permite arrumar, colocar e recarregar dispositivos móveis, como telemóveis e sistemas de navegação.

Há ainda sistemas de activação de alguns comandos por voz e também a possibilidade de instalação do sistema "Ford MyKey".

Esta solução é sobretudo ideal para tranquilidade dos pais que passam o carro aos filhos, já que permite definir a velocidade máxima, os limites do volume de áudio, e que os recursos de segurança não sejam desactivados.

O equipamento de série inclui vidros dianteiros e retrovisores exteriores eléctricos, fecho de portas com controlo remoto, Controlo Electrónico de Estabilidade com Assistência ao Arranque em Subida, Limitador de Velocidade e sistema Ford Easy Fuel.

A versão de 85 cv tem como opcionais, o controlo electrónico da temperatura, volante em couro com cruise control, bancos dianteiros aquecidos, sistema de áudio DAB, sensores de estacionamento traseiros, vidros traseiros eléctricos, espelhos aquecidos e rebatíveis electricamente, escurecidos e jantes de liga leve de 15 polegadas.

O novo Ford KA+ vem apenas com motor a gasolina de 1,2 litros derivado da mesma família do bloco Duratec, de 1,25 litros, do Fiesta.

Disponibilizado em versões de 70 ou 85 cv, ambos possuem transmissão manual de 5 velocidades. O preço anunciado é de 10.700 euros para a variante de 70 cv (Essencial) e de cerca de 12 mil euros para o modelo ensaiado.

Existem naturalmente descontos e preços mais vantajosos, caso o cliente adopte uma das soluções de financiamento previstas para o modelo.

Em termos de condução, o Ford Ka+ não difere muito de alguns citadinos mais adaptados a esta função.

A mecânica cumpre a função e apenas se mostra mais limitada na abordagem de lombas, embora seja capaz de manter um consumo moderado se esse for o propósito do condutor.

No final do ensaio, o consumo médio marcado no computador de bordo ficou a menos de 1,0 litro do anunciado: 5,9 litros (consumo combinado homologado de 5,0 litros).

Montado sobre uma plataforma global que a Ford diz ter ajustado ao gosto dos europeus (o carro é produzido na Índia), com afinações no chassis destinadas a melhorar a agilidade e a precisão da direcção, alguns reflexos sobre o conforto têm origem nas jantes de 15” e nos pneus de baixo perfil que as equipam.

Acabando afinal por mostrar um comportamento melhor quando leva algum peso na parte traseira.

Estas são as alterações anunciadas pela Ford Portugal:

O KA+ apresenta uma especificação de chassis única, com recursos especialmente desenvolvidos para o efeito, incluindo molas e amortecedores, barra de torção traseira, calços de travão e pneus e uma subestrutura frontal revista.

Uma afinação específica do sistema de direcção assistida electrónica para o KA+ na Europa apresenta um raio de viragem mais rápido e assistência sensível à velocidade. Daqui resulta uma direcção mais leve a baixas velocidades e mais informativa em velocidades mais altas, tornando-o mais fácil de manobrar.

A dinâmica de condução foi melhorada com uma barra estabilizadora dianteira para os clientes na Europa, que é 47% mais resistente do que para os clientes na Ásia e na América do Sul. 

A altura ao solo é reduzida em 10 mm para maior controlo do chassis.

Foi ainda submetido a um programa de desenvolvimento para adequar-se às condições de condução na Europa, integrando diferentes medidas para minimizar os ruídos do vento, da estrada e do próprio grupo motopropulsor, a saber:

- Vedantes das portas melhorados

- Apoios hidráulicos do motor com as especificações do Fiesta afinados para absorver a vibração e oferecer melhor absorção de impactos

- Material adicional de amortecimento de som para o compartimento do motor, pilares A e portas

- Novos casquilhos de suspensão traseira

- Palhetas aerodinâmicas para os retrovisores exteriores que previnem a turbulência

Sem comentários