Mazda incrementa a produção do CX-5

Boas notícias para a marca japonesa. Devido à procura que está a ter o novo o seu novo SUV compacto, a Mazda anunciou o aumento da capacidade de produção deste crossover das actuais 200.000 unidades/anos para as 240.000. Recorde-se que o Mazda CX-5 é o primeiro modelo a utilizar a totalidade dos recursos da tecnologia SKYACTIV (conhecer mais detalhes NESTE texto), que tem por base assegurar consumos comedidos sem sacrifício de uma experiência de condução bastante estimulante.

Desde o início da sua comercialização, em Fevereiro, a Mazda registou encomendas que ultrapassaram em muito as estimativas iniciais. O que obrigou a rever em alta as 160.000 iniciais, para as 190.000 unidades durante o ano fiscal de 2012.

Por isso, a Mazda estima também ter que duplicar a capacidade de produção de motores SKYACTIV para 800.000 unidades/ano, sejam os motores a diesel SKYACTIV-D ou os motores a gasolina SKYACTIV-G, altamente eficientes e capazes de superaram os problemas tradicionais que até aqui dispunham os motores térmicos.

No caso dos propulsores a gasolina, o segredo está na fórmula utilizada para uma combustão mais eficiente, durante o fenómeno mais conhecido como "detonação”. Foi assim alcançada a taxa de compressão mais alta do Mundo para um motor a gasolina.

Quanto aos motores diesel de nova geração, estes dispõem da menor taxa de compressão do Mundo para unidades de produção em massa. Esse facto ajuda a torná-lo um motor “limpo”, capaz de dispensar a adopção de um caro sistema de pós-tratamento óxido de azoto (NOx) para o cumprimento das exigentes regulamentações de gases de escape.

A Mazda prevê comercializar 1.700.000 unidades a nível global no ano fiscal que termina em Março de 2016. Os modelos que integram a SKYACTIV TECHNOLOGY deverão representar 80% da totalidade das vendas.

Procura automóvel novo, usado ou acessórios? Quer saber mais sobre este ou sobre outro veículo?

1 comentário:

  1. Só é uma pena que tenhamos de esperar 4 meses para receber o carro porque a marca não fez um estudo de mercado para perceber quantos carros conseguiria vender no lançamento. Isto fará com que a Mazda perca vendas para Hyundai e Kia que têm modelos concorrentes recentes.

    ResponderEliminar