APRESENTAÇÃO: Mazda CX-5. Preços para Portugal.

Chega finalmente ao mercado português o novo SUV compacto da Mazda, o CX-5. Além de um novo chassis e carroçaria, este carro estreia motor e transmissões que têm como objectivo reduzir emissões sem prejudicar a principal característica de todos os modelos da marca japonesa: o grande prazer de condução. Condicionado pelo facto de só dispor, pelo menos para já, de um motor a gasolina de 2,0 l e de um diesel 2.2 com 150 ou 175 cv, o CX-5 é pioneiro na Mazda ao assumir toda a nova filosofia de design ‘KODO – A Alma do Movimento’. Confira de seguida os preços e os pormenores mais importantes desta nova proposta que a marca quer tornar num modelo-chave de toda a gama, prevendo, a nível global, vendas na ordem das 160.000 unidades por ano.


O novo Mazda CX-5 é o primeiro da nova geração de produtos Mazda a estrear a tecnologia de concepção e de elementos identificativos de design: "KODO – A Alma do Movimento".
É igualmente o primeiro modelo a adoptar a totalidade do mais recente pacote tecnológico inerente à TECNOLOGIA SKYACTIV. Motores, transmissões, carroçaria e chassis convergem no objectivo de garantir a sustentabilidade ambiental, o prazer de condução e a segurança, tendo ainda por base a “estratégia da grama”: a Mazda prevê uma redução de pelo menos 100 kg em todos os modelos da próxima geração.
Entre novos motores e transmissões de acordo com as especificações europeias, estão uma unidade a gasolina de 2 litros e outra diesel de 2,2 litros, disponíveis com versões de potência standard ou mais elevada.

-->

Qualquer destas motorizações apresenta uma elevada taxa de compressão para a sua máxima eficácia, sendo que o motor Diesel disponibiliza emissões de CO2 inferiores a 120g/km na versão de menor potência, tracção dianteira e transmissão manual.
A gama do novo Mazda CX-5 em Portugal compõe-se exclusivamente pelas variantes equipadas com motores diesel SKYACTIV-D, não estando disponíveis no mercado unidades a gasolina SKYACTIV-G, Adicionalmente, o bloco SKYACTIV-D ‘Standard Power’ de 150 cv só está disponível em Portugal na versão FWD.

Estrutura de preços para o mercado português:


Aspecto interior e equipamento

Com uma distância entre eixos de 2.700 mm, o interior do CX-5 proporciona um generoso volume na bagageira (503 a 1620 litros com o rebatimento dos bancos) e um espaço amplo para as pernas dos ocupantes do banco traseiro: 997 mm é, de facto, uma das maiores quotas do segmento.
A qualidade perceptível é elevada, a ergonomia e a funcionalidade foram pensadas ao pormenor e os baixos níveis de ruído ajudam a tornar qualquer passeio mais agradável.
Atrás, o CX-5 integra uma singular funcionalidade que reside no primeiro banco traseiro independente do Mundo com divisão em 4:2:4 e função ‘folddown’. Operado através das alavancas convenientemente colocadas na zona lateral do compartimento de bagagem, ou a partir do interior do carro através de botões colocados nas laterais dos bancos, as costas do assento traseiro rebatem-se na totalidade, criando um espaço virtualmente plano, para maximizar a flexibilidade. A secção central tanto serve de banco para um quinto passageiro, como de apoio de braços com espaços para copos integrados, ou ainda de base plana para o transporte de elementos mais longos. E há ainda espaço suficiente para acomodar duas cadeiras de criança ou transportar confortavelmente dois adultos.
Além da abertura ampla e praticamente sem arestas do portão de bagageira, para facilitar as operações de carga, uma avançada versão da tampa da bagageira move-se automaticamente para cima e para baixo em conjunto com a operação do portão traseiro. Pesando apenas 2kg (metade da versão empregue na Mazda6 SW), a cobertura pode remover-se com um simples toque, arrumando-se de um modo prático na sub-bagageira.

Dinâmica e motores

O novo chassis e carroçaria SKYACTIV do CX-5 conta com uma também nova solução para a suspensão da frente e formato ‘multi-link’ atrás.
Os modelos equipados com o bloco diesel SKYACTIV-D de 2,2 litros dispõem da mais baixa taxa de compressão do mundo para um motor diesel. Um eficiente turbo compressor de dupla fase proporciona uma aceleração linear e muito dinâmica, ultrapassando a dos convencionais veículos com motores diesel. Alcança também uma excelente economia de combustível, com emissões extremamente limpas.
Estão disponíveis duas variantes deste motor:
- Uma versão mais potente, capaz de desenvolver um binário máximo de 420 Nm às 2.000 rpm e uma potência máxima de 175 CV às 4.500 rpm. Somente estas disponibilizarão tracção integral (4x4).
- Uma versão base, que produz um binário máximo de 380 Nm entre as 1.800 e as 2.600 rpm e uma potência máxima de 150 CV às 4.500 rpm.
A caixa de velocidades pode ser automática ou manual de seis relações.
O bloco diesel com transmissão manual de seis velocidades e sistema i-stop consumirá apenas 4,5 litros aos 100 km (em circuito combinado), com emissões de CO2 de apenas 119 g/km.
No final do texto existem quadros que informam, com mais pormenor, as características de cada uma das versões.

Elevada segurança

A Mazda desenvolveu uma avançada tecnologia de segurança denominada "Smart City Brake Support" (SCBS), que auxilia o condutor a evitar colisões frontais a baixa velocidade. Será disponibilizado de série, na Europa, nos níveis de equipamento intermédio e superiores.
O sistema SCBS recorre a um sensor de laser montado no topo do pára-brisas, capaz de detectar um veículo ou obstáculo na frente da viatura. Em condução e a uma velocidade compreendida entre os 4 e os 30 km/h, o sistema desencadeia um processo que reduz o curso do sistema de travagem, de modo a minimizar o tempo para a operação. Se o condutor não mostrar qualquer reacção para evitar a colisão, como por exemplo, aplicar pressão no pedal do travão, o SCBS activa automaticamente os travões e reduz, em simultâneo, o débito de potência do motor. Deste modo, quando a diferença entre a velocidade do veículo e da viatura à sua frente é inferior a 30km/h, o sistema pode ajudar a evitar a colisão ou a reduzir os danos decorrentes da mesma.
Em matéria de segurança, o elevado desempenho do CX-5 é assegurado ainda pela inclusão de outros novos auxiliares à condução:
- O "Rear Vehicle Monitoring" (RVM), um sistema baseado num radar que combina um auxiliar de mudança de faixa com a monitorização de ângulos mortos.
- O "High-Beam Control" (HBC), uma solução para a condução nocturna, que alterna automaticamente entre máximos e médios consoante as condições de visibilidade ou cruzamento com outros veículos.
- O "Lane Departure Warning" (LDW), que alerta o condutor sempre que este ultrapassa acidentalmente as linhas de demarcação da faixa de rodagem sem os "piscas" accionados.

Características exteriores

Vista de frente, a nova face para a família Mazda está centrada numa nova "asa de assinatura" que expressa força e profundidade.
Do ângulo traseiro é o contraste dos proeminentes guarda-lamas traseiros e do respectivo rebordo que dominam esta secção.
Lateralmente são os guarda-lamas dianteiros proeminentes e as laterais esculpidas, uma aparência reforçada com jantes de 17 ou 19 polegadas.
Os pára-choques são construídos num novo material resinoso especialmente desenvolvido para o efeito e pesam cerca de 20% menos do que os pára-choques convencionais, mantendo contudo a mesma rigidez.
Tudo isto garante uma excelente aerodinâmica - o objectivo é de um CX de 0,33 , contribuindo para a pretensão de um habitáculo silencioso.
Estão disponíveis sete cores de carroçaria: Azul Sky (novo), Vermelho Zeal (novo), Cinza Aluminium, Branco, Preto, Branco Pérola, e Cinza Metropolitan.

Características interiores

Do lado do condutor, o painel dos mostradores tem um design longitudinal profundo e alongado que produz uma sensação de impulso. O detalhe e a elevada qualidade dos mostradores antecipa a atenção do condutor para o que está à sua frente.
Existem novos materiais mais macios no painel de instrumentos e ornamento das portas, locais tradicionalmente mais vistos e tocados.
As peças usadas com mais frequência, como os raios interiores do volante e as zonas interiores dos puxadores das portas, têm um acabamento em cromado acetinado, para acentuar a sensação de qualidade.
Um monitor de toque a cores de 5,8 polegadas surge posicionado ao centro, na parte superior do painel de instrumentos, mostrando dados relacionados com o sistema de informação e entretenimento. Incluindo as ligações telefónicas e do sistema de áudio e integrando o novo sistema de navegação TomTom®*
Quanto ao sistema HMI do novo Mazda CX-5, visa melhorar a segurança, minimizando o movimento dos olhos do condutor para longe da estrada. Comandos instalados no volante estão organizados de acordo com a sua função, enquanto o monitor de toque ao centro e os comandos do HMI estão posicionados na consola central. Com o veículo parado, o condutor pode operá-los no ecrã de toque. Durante a condução, pode operá-los a partir de um menu disponível a partir dos controlos existentes no volante, com mais segurança e facilidade. Este "layout" permite que algumas funções, especialmente as de navegação, sejam operadas intuitivamente pelo passageiro pelo comando HMI situado na zona central.
O novo sistema de navegação integrado é baseado na mais recente tecnologia TomTom® e, para maior conectividade, a ligação dos telemóveis ou leitores de MP3 pode ser feita via USB ou Bluetooth®


1 comentário:

  1. Só é uma pena que tenhamos de esperar 4 meses para receber o carro porque a marca não fez um estudo de mercado para perceber quantos carros conseguiria vender no lançamento. Isto fará com que a Mazda perca vendas para Hyundai e Kia que têm modelos concorrentes recentes.

    ResponderEliminar