Header Ads

APRESENTAÇÃO: Sonangol Africa Eco Race 2014

A 6ª edição desta corrida africana arranca dia 29 de Dezembro com as verificações técnicas e administrativas em Saint Cyprien, cidade situada no sul de França. Uma vez mais, a prova irá cruzar as mais belas paisagens africanas de Marrocos, Mauritânia e Senegal. A organização anuncia uma competição repleta de novidades, a maior das quais diz respeito à difusão televisiva. Esta edição terá a cobertura dos canais Eurosport, Eurosport 2 e Motors TV. Quanto aos concorrentes portugueses, Elisabete Jacinto confirmou já a sua 5ª participação na prova e Miguel Barbosa poderá vir a estrear-se na “Africa Race”. Mas há mais.

A secção competitiva da 6ª edição do Sonangol Africa Eco Race arranca dia 31 de Dezembro em Marrocos e termina dia 11 de Janeiro com a etapa junto ao Lac Rose no Senegal.
O director da prova, René Métge, pretende ultrapassar as expectativas dos participantes e já avançou que o percurso na Mauritânia apresentará, em 80% do traçado, diversas novidades: “Os participantes vão contar, este ano, com cinco etapas em Marrocos. Tentámos ao máximo reduzir e equilibrar a pista para as equipas de assistência. O dia de descanso terá lugar em Dakhla, ao lado do Oceano, tal como em 2013. Na Mauritânia, onde decorrem as etapas mais aguardadas, teremos cinco especiais e a maioria do traçado será novo".
Elisabete Jacinto, aos comandos do seu MAN, será de novo uma das candidatas à vitória na classe e a uma boa posição na geral. Depois de acabar a prova de 2013 na terceira posição, conta este ano com a concorrência do húngaro Miklos Kovacks, em Scania, e do checo Tomas Tomecek, em Tatra.
Ainda relativamente à presença portuguesa, está a ser ponderada a participação do actual Campeão Nacional de Todo-o-Terreno, Miguel Barbosa. O piloto revelou a sua intenção em competir nesta grande maratona africana, no entanto, ainda não está confirmada a sua presença.

Características da prova

A corrida estará dividida em 11 etapas com um total de 5580 quilómetros, dos quais 2997 serão cronometrados. Percorrendo as paisagens africanas de Marrocos, Mauritânia e Senegal, segundo a organização, será mais dura que na edição de 2013.
O dia de descanso será novamente em Dakhla.
À semelhança do ano anterior, os interessados em participar nesta corrida terão ainda à sua disposição a categoria de clássicos, onde competirão veículos construídos antes de 1986.
Poderão ainda inscrever-se para o Rally Raid, que permite viver de perto as emoções da competição sem ter que participar na corrida de uma forma profissional.
Esta edição conta também com a participação de uma jovem austríaca que foi escolhida entre cerca de 600 mulheres que participaram num "casting" destinado a encontrar a “Rainha do Rali”. A sorte coube a Julia Schrenk, de 24 anos, que vai integrar a equipa Elite Racing e usufruir das emoções da corrida no seio de uma equipa profissional.

O que é o África Eco Race?

Trata-se de um rali maratona internacional criado pela vontade de diversos países africanos depois da passagem do clássico “Dakar” para terras sul-americanas.
Dando especial atenção às questões de segurança e ao desenvolvimento sustentável, além da vertente desportiva, a competição dá assim especial ênfase à consciência e à responsabilidade ambiental. Os acampamentos são escolhidos longe das cidades e terminais de aeroportos, os concorrentes encontram-se em pleno deserto, longe de tudo e entregues a si próprios.
A verdade é que, tratando-se de uma prova africana, mais a mais apoiada por uma gasolineira angolana, nas edições anteriores não contou com um único concorrente africano em qualquer das categorias em competição: motas, carros ou camiões.
Tal como aconteceu em todas as edições anteriores, a prova de 2013 foi ganha por Jean Louis Schlesser com um “buggy” com motor Renault. (ler AQUI o resumo do Sonangol Africa Eco Race 2013).
Este é o vídeo da participação de Elisabete Jacinto na última edição:


-->

Sem comentários