Header Ads

ENSAIO: Volvo V40 1.6D/115 cv

- Razão principal do ensaio: 25 mil euros inclui muito equipamento
- Derradeiras versões com motor D2 1.6
- Vantagem para empresas e Empresários em Nome Individual (ENI): mais equipamento pelo mesmo preço


Este modelo, o mais baixo da actual gama Volvo não constitui novidade e foi até objecto de ensaio anterior, inclusive na versão Cross Country (ler AQUI o ensaio).
Contudo, um preço em campanha até final de Novembro de 2014 justifica voltar a falar no modelo. Até porque permanece uma sugestão válida, agora ainda mais atraente perante os 25 mil euros a que é vendido. Um valor mais baixo do que na altura do seu lançamento.
Além de mais, podem tratar-se das últimas versões disponíveis com este motor diesel que provém da anterior ligação ao grupo Ford. A marca sueca já dispõe do novo Drive-E da Volvo, mais potente (190 cv e 400 Nm de binário) mas com um valor de emissões extraordinariamente reduzido: 85 g/km. Natural desvantagem no mercado português: a sua cilindrada mais elevada, já que se trata de um bloco 2.0.
A importância do valor a que esta versão é comercializada vai para além do desconto praticado. O crescimento verificado na procura de automóveis novos em Portugal deve-se, em grande medida, às vendas às empresas. E os números mais recentes confirmam-no: até final de Setembro venderam-se em Portugal mais automóveis novos do que na totalidade de 2013.


Como se afirmou, grande parte desse crescimento de quase 40 por cento – percentualmente dos mais elevados a nível europeu – é atribuível às vendas a frotas de empresas. Depois de dois anos a “esticar” os prazos dos contratos ou mesmo a reduzir a dimensão do parque, o retomar da actividade económica e o crescimento do Turismo em Portugal explicam, em grande medida, porque se estão a vender mais carros em Portugal.
No entanto, alguma coisa mudou. E uma das coisas que alterou de 2013 para 2014 foi a taxa de incidência da Tributação Autónoma.

Preço é limite para algumas empresas. Porquê?

Para quem não sabe, este imposto, no caso dos automóveis, agrava a tributação às empresas consoante o valor de aquisição da viatura. Se até 2013, uma taxa de 10 por cento incidia até um preço de compra de 30 mil euros, esse limite desceu para 25 mil euros em 2014. É tributado anualmente enquanto vigorar o contrato de aluguer do veículo.
Nesse contexto, muitas marcas estão a propor modelos com custo de aquisição inferior ao normalmente praticado. No caso concreto deste Volvo V40 D2, esse desconto representa uma poupança superior a 5000 mil euros sobre o preço de tabela.
Mas se esta campanha beneficia empresas e empresários em nome individual (para estes acrescem condições ainda mais vantajosas, como a inclusão de mais equipamento de série com uma renda de 390 euros/mês para 48 meses e 80 mil quilómetros), os particulares estão também abrangidos por uma oferta semelhante no preço de aquisição.
Assim, até final de Novembro, a Volvo V40 com motor a gasóleo 1.6 de 115 cv, com jantes de 16” e sistemas de segurança que incluem airbag para peões, custa apenas 25 mil euros.

Carrinha? Nem por isso...

Por este valor é oferecido um modelo que, apesar de ostentar o “V” de “Variant” na designação, não é propriamente uma carrinha. Antes um “5 portas” de categoria “premium”, na linha de um Classe A da Mercedes ou de um Série 1 da BMW.
Daí que a mala, com 335 litros, fica aquém do que seria suposto uma carrinha disponibilizar.
Urbano e jovem, a V40 proporciona uma condução prática, despachada e extraordinariamente económica. É no essencial um carro descontraído e confortável para dois ocupantes, capaz de proporcional uma condução relaxada e económica.
Conta para isso com um dos melhores motores do mercado. Juntamente com as formas compactas e aerodinâmicas, um chassis ágil e bastante seguro, a atitude e o desempenho da V40 em estrada mostra plena capacidade para satisfazer diferentes estilos de condução.
Os valores de eficiência homologados são actualmente mais baixos dos que os revelados por alturas do lançamento do modelo.
As suas reacções previsíveis são em muito ajudadas pelo equipamento de auxílio à condução que disponibiliza. A segurança é ampliada pelo sistema City Safety que, ao detectar a aproximação a um obstáculo, avisa, procura evitar ou reduz as consequências do embate no caso de não existir qualquer intervenção por parte do condutor.

Está presente também o airbag para peões que, juntamente com o capot activo faz este elevar-se em caso de embate com um peão, insuflando em simultâneo uma almofada de ar que o protege do choque com o vidro pára-brisas.

Na altura do seu lançamento a V40 incluía uma novidade que é hoje disponibilizada em toda a gama Volvo. Trata-se do painel de bordo digital permite alternar, por vontade do condutor, a forma e a cor dos instrumentos e ferramentas de condução, incluindo os destinados a ajudar a redução dos consumos.

DADOS MAIS IMPORTANTES
Preços desde
25.000 euros
Motor
1560 cc, 8V, 115 cv às 3600rpm, 270 Nm das 1750 às 2500 rpm, common rail, turbo, geometria variável, intercooler
Prestações
190 km/h, 11,9 seg. (0/100 km/h)
Consumos (médio/estrada/cidade)
3,4 / 3,1 / 3,8 litros
Emissões Poluentes (CO2)
88 gr/km


-->

Sem comentários