DECO conclui em estudo que todos os combustíveis - de marca ou "low cost" - são iguais!

O texto que se segue é da responsabilidade da DECO - Defesa do Consumidor - e foi directamente transcrito do site desta associação. Segundo conclui o estudo comparativo realizado pela organização a quatro tipos de gasóleo - Galp Gforce, Galp Hi-Energy, Jumbo e Intermarché -, líderes de mercado nos seus segmentos, é "tudo igual ao litro"! Ou seja, após 12 mil quilómetros percorridos por quatro carros utilizados no ensaio, os consumos foram muito idênticos e não se vislumbraram "diferenças relevantes nos depósitos". "Se o impacto é igual, porquê pagar mais?", pergunta a DECO. Defendendo a urgência na criação de um regulador para o sector que defenda os consumidores, depois de denunciar o caso às autoridades, esta associação vai agora entregar um abaixo-assinado ao ministro da Economia. Para isso, convida todos a subscreverem este documento cujo link se encontra AQUI ou a participarem pelo 800 203 370.

Imagens do site "www.igualaolitro.pt"
A versão integral do texto presente no site oficial da DECO é o seguinte:

"Na hora de abastecer, use o gasóleo mais barato sem preconceitos. Testámos combustível low-cost, regular e premium e o resultado é igual ao litro.
Avaliámos o efeito do uso do gasóleo. Testámos 4 combustíveis: Galp Gforce, Galp Hi-Energy, Jumbo e Intermarché, os líderes de mercado nos seus segmentos.
Low-cost, regular ou premium, 12 mil quilómetros depois, é tudo igual ao litro. Os 4 carros que utilizámos exibiram consumos muito idênticos e, no interior do motor, não vislumbrámos diferenças relevantes nos depósitos.
Em matéria de consumo, medimos uma diferença sem significado: 0,13 litros aos 100 km entre o pior e o melhor caso, ou seja, uma diferença de 2 por cento. Por exemplo, a pressão incorreta nos pneus aumenta o consumo em 5%, o que equivale a mais 0,33 l/100 quilómetros.
Imagens do site "www.igualaolitro.pt"
Se o impacto é igual, porquê pagar mais? A diferença de preço entre o gasóleo Gforce e Hi-Energy, ambos da Galp, resulta de uma ação enganosa e estamos perante uma prática comercial desleal. As promessas de menor consumo, menores emissões poluentes e maior protecção do motor com poupanças futuras não passam de marketing para cobrar mais uma dezena de cêntimos ao litro.
É urgente criar um regulador para o setor que defenda os consumidores e fixar coimas realmente eficazes. Basta de alegações enganosas e práticas lesivas. Já denunciámos o caso às autoridades e vamos entregar um abaixo-assinado ao ministro da Economia. Preencha em www.igualaolitro.pt ou participe pelo 800 203 370. Contamos com o apoio de todos."

Procura automóvel novo, usado ou acessórios? Quer saber mais sobre este ou sobre outro veículo?

3 comentários:

  1. Isto é uma completa mentira... só fala quem não está mesmo por dentro deste assunto.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Obrigado pelo seu comentário. Esta é a interpretação da Deco. Os aditivos podem realmente ter efeito benéfico sobre a eficiência e longevidade do motor. Estudo recente mostrou que a maioria dos portugueses está a optar por combustíveis de marca e aditivados

      Eliminar