Header Ads

APRESENTAÇÃO: Mercedes-Benz S 500 PLUG-IN HYBRID

A gama Classe S da marca alemã atinge um novo patamar no segmento das limousines de luxo. Com uma potência de 333 cv, graças à combinação de um motor eléctrico de 109 cv com o novo propulsor V6 de 3 litros com turbo compressor, o terceiro modelo híbrido do novo Classe S define novos padrões em termos de eficiência: emissões de CO2 de 69 g e consumo médio de apenas 3 litros por 100 km. Possui bateria recarregável que lhe permite uma condução sem emissões num percurso de aproximadamente de 30 km. Dispõe ainda de gestão antecipada de energia e a regeneração possível em descidas e travagens utiliza o próprio motor eléctrico como alternador. O lançamento no mercado está previsto para 2014.


Em 2009, o S 400 HYBRID foi o primeiro automóvel do mundo a apresentar, como equipamento de série, um sistema híbrido com uma bateria de iões lítio.
Com o actual Classe S, a Mercedes-Benz estende a oferta de híbridos do Classe S a três modelos: S 400 HYBRID, S 300 BlueTEC HYBRID e S 500 PLUG-IN HYBRID.
Algumas das novas características são a segunda geração do sistema de travagem com recuperação de energia e o sistema de gestão de energia Intelligent HYBRID. Motor de combustão e motor eléctrico podem funcionar em conjunto ou de forma independente.
Enquanto as baterias do S 400 HYBRID e do S 300 BlueTEC HYBRID, considerados híbridos autónomos, são recarregadas durante a travagem, em descidas ou pelo motor de combustão, a nova bateria de iões lítio de alta voltagem instalada no S 500 PLUG-IN HYBRID tem dez vezes mais energia e possibilita o recarregamento a partir de uma fonte externa, através de uma tomada instalada no lado direito do pára-choques traseiro.
Isto permite-lhe percorrer cerca de 30 quilómetros apenas com a energia do motor eléctrico.

Quatro tipos de condução

Um botão permite seleccionar quatro modos de condução híbrida: híbrida, E-Mode (apenas energia eléctrica). E-Save (a bateria completamente carregada é reservada para ser utilizada apenas em modo eléctrico mais tarde e Charge (a bateria é recarregada durante a condução).
Sob as condições especificadas pelas normas de certificação, este híbrido gera um nível de emissões de 69 g CO2/km. Com um consumo na ordem dos 3 litros/100 km, o modelo apresenta valores impressionantes sem restrições em termos de potência, conforto dos passageiros ou modo de utilização. Proporciona também conforto elevado no que toca aos sistemas de climatização, cujo controlo da temperatura pode ser feito antes da entrada no veículo.

Intelligent HYBRID: sistema de gestão antecipada de energia

A segunda geração de modelos híbridos do Classe S está equipada com um sistema de gestão antecipada de energia, de modo a melhorar a eficiência energética.
A estratégia de operação do sistema híbrido não tem em conta apenas a condição de condução actual e o papel do condutor, mas também se adequa ao trajecto (inclinações, descidas, curvas ou limites de velocidade) nos 8 quilómetros seguintes.
O Intelligent HYBRID utiliza os dados de navegação do COMAND Online para gerir o carregamento e a descarga da bateria de alta voltagem.
O objectivo é, por exemplo, utilizar a energia da bateria como impulso em troços após descidas de forma a recarregar a mesma, através da recuperação, durante a descida.

Sistema de travagem utiliza motor eléctrico como alternador

A maior vantagem resultante da diminuição do consumo de energia nos sistemas híbridos reside na maximização da recuperação de energia durante a travagem e as descidas.
Ao pressionar o pedal do travão, a desaceleração é efectuada inicialmente pelo motor eléctrico e não pelos discos de travão. O novo Classe S é o primeiro automóvel a utilizar um sistema de travagem com recuperação (RBS) da segunda geração.
Este sistema assegura uma sobreposição imperceptível dos travões convencionais, bem como o desempenho da travagem eléctrica do motor eléctrico em modo alternador.
A força de travagem pretendida pelo condutor é memorizada pelo sensor do pedal do travão. A desaceleração está dependente das condições de condução e é repartida em duas porções: uma porção recupera a força gerada pela travagem e a outra provém dos travões das rodas. A pressão de travagem no eixo traseiro é controlada pelo sistema RBS, dependendo do actual potencial de recuperação.
Adicionalmente, o motor de combustão é desligado sempre que o veículo se encontre em descidas, sendo o seu binário de arrasto utilizado pelo motor eléctrico para recuperação. No entanto, se o pedal do travão não for pressionado, não será gerada energia para o carregamento da bateria. O motor de combustão apenas é utilizado para carregar a bateria o mínimo possível e apenas em pontos de operação adequados e eficientes.

Características técnicas

- Potência combinada de 333 cv, incluindo os 109cv do motor eléctrico.
- 480 Nm de binário do motor de combustão, acrescidos de 340 Nm do motor eléctrico.
- Consumo geral (NEDC) 69 g CO2/km (3.0 l/100 km).
- Capacidade para cerca de 30 km em modo 100 por cento eléctrico.
- Velocidade máxima 250 km/h.
- Aceleração de 0-100 km/h em 5,5 segundos.

-->

Sem comentários