Header Ads

ANÁLISE: Balanço de meio ano (2014) de vendas automóveis em Portugal

As vendas de automóveis novos em Portugal continuam a crescer a bom ritmo. Impulsionadas pela necessidade de renovação das empresas e pelo regresso da confiança (e poder de compra) dos clientes particulares, a venda de carros novos em Portugal atingiu o valor mais alto do ano em Junho: quase 18 mil veículos, o maior registado desde Julho... de 2011! A este ritmo, no próximo mês, o mercado superará as 100 mil unidades vendidas, podendo vir a ultrapassar os 150 mil carros no final de 2014. Um número bastante acima do que apontavam as expectativas mais optimistas em Janeiro deste ano. Para conferir com mais pormenores nas tabelas das marcas que publicamos já a seguir.

Os meses de Junho são, por tradição, os meses do ano mais fortes em termos de vendas automóveis em Portugal.
Este ano não fugiu à regra e os valores registados no mês de Junho superaram qualquer outro verificado desde o início do ano. Face ao mês anterior (Maio de 2014) venderam-se quase mais de 2000 veículos, a esmagadora maioria ligeiros de passageiros.
Aliás, curiosamente, o mercado de comerciais ligeiros regrediu cerca de 20 unidades face ao mês de Maio.
Mas se estes números são animadores, a ACAP não esquece de lembrar que continuam bastante abaixo dos verificados antes de 2011.
Na realidade, a concretizarem-se as perspectivas mais optimistas, e se o mercado mantiver a tendência de crescimento verificada desde meados de 2013, as vendas totais de veículos automóveis em Portugal, no final de 2014, poderão estar ao nível das registadas em 1987.
Há 27 anos, portanto!

O sobe e desce das marcas automóveis em Portugal

É sempre curioso verificar os valores marca a marca, entre as que continuam a operar no mercado de ligeiros em Portugal.
Nesse aspecto não há grandes novidades face à posição na tabela de vendas, com alguns construtores a alternarem de posição consoante a sua exposição ao mercado de comerciais ligeiros.
É o caso da Mercedes e da BMW, mas também da Opel e da Citroen, por exemplo. E, no topo da tabela, da disputa de algumas dezenas de unidades entre a Peugeot e a Volkswagen, com a marca alemã a continuar a perder quota de mercado face aos bons resultados obtidos em 2013.
Por fim, Junho confirma a tendência de crescimento de marcas com a Nissan Seat, Dacia e, com menor volume, da Mazda.
Realce ainda para a excelente prestação da Porsche. E também para o facto de, como facilmente se constata na tabela publicada mais acima (clicar para ampliar a imagem), para a presença de duas marcas que operam apenas no mercado de veículos comerciais: a Iveco e a Isuzu.

   -->

Sem comentários