Header Ads

Car sharing: alugar um automóvel só para percorrer meia dúzia de quilómetros

 - A City Drive é uma nova empresa de car-sharing a operar em Lisboa
- O preço por minuto de viagem é de 0,29 cêntimos para um máximo de 20 km por cada hora. Cada quilómetro a mais tem um custo adicional de 0,29 cêntimos por unidade
- O valor máximo por hora é de 9,9 euros com 20 Km de viagem incluídos. O custo máximo diário é de 69,90 euros, com 200 km incluídos
- Estes valores englobam o combustível e o estacionamento pago em áreas da EMEL
- A activação pode ser feita através de cartão ou do smartphone, após inscrição prévia através do site

A mobilidade automóvel em Portugal está a mudar. Trazer o carro para o centro das grandes cidades começa a fazer pouco sentido, seja por causa da intensidade de tráfego como devido às crescentes dificuldades e preço do estacionamento.
Mas nem sempre as soluções de transporte público fornecem as alternativas desejadas.
Tanto a particulares como a empresas.
É ai que entram as soluções de car-sharing.
O car sharing é o que vulgarmente se designa por partilha do mesmo automóvel entre várias pessoas.
O conceito não difere muito do praticado pelas empresa de aluguer de automóvel. A diferença está na simplicidade com que esse "aluguer" pode ser feito, no período de tempo e na duração da viagem.
Pode utilizar-se um automóvel estacionado numa via publica, depois de o activar através de um cartão ou pelo smartphone, utilizá-lo para percorrer uma dúzia de quilómetros e, depois de o estacionar em lugar apropriado, deixá-lo pronto para o próximo utilizador.
Este é o sistema de serviço proposto pela City Drive.

Vantagens do car-sharing

A City Drive é a primeira empresa a operar sobre uma rede de car-sharing desenvolvida em Portugal pela mobiag.
João Félix, o CEO da mobiag acredita que Lisboa tem um potencial para 400 viaturas em sistema de carsharing.
Dez vezes mais do que as 40 utilizadas pela CityDrive no arranque da sua actividade.
Vinte dessas viaturas são os novos Opel ADAM decorados a preceito. A marca alemã viu aqui uma boa possibilidade para promover o seu novo citadino, sendo esta uma possibilidade para mais pessoas tomarem contacto com a viatura.
Numa fase inicial, a City Drive vai operar numa zona compreendida entre a baixa de Lisboa (Chiado) e o eixo Entrecampos/Campo Grande. É possível utilizar as viaturas fora do concelho de Lisboa, mas o fim da reserva fora das áreas de actuação da empresa obriga ao pagamento extra de 50 euros por cada 50 km de distância.

Como alugar um carro em "car-sharing"

Para ter acesso e iniciar a reserva de um automóvel é necessário fazer um registo de utilizador em www.citydrive.pt.
No decorrer do processo será solicitado o envio do cartão do cidadão (ou BI) e da carta de condução digitalizados ou fotografados (frente e verso). Pode optar-se pelo sistema pós-pago ou pré-pago.
Uma vez aceite, sempre que se desejar utilizar o serviço, a detecção do veículo mais próximo é conseguida através do sistema GPS do smartphone ou do mapa presente no site desta empresa. O desbloqueio ou bloqueio dos carros é também feito com recurso ao smartphone ou a um cartão fornecido pela City Drive. No interior do veículo há também necessidade de introduzir um código pessoal.
As tarifas praticadas na fase piloto que decorre até Setembro de 2014 são de 0,29 cêntimos por minuto de viagem (num máximo de 20 km por cada hora), com um limite de 9,9 euros por hora e 20 Km de viagem. Cada quilómetro a mais tem um custo adicional de 0,29 cêntimos por quilómetro. Há outros valores para períodos de tempo mais dilatados. Por exemplo, o custo máximo diário é de 69,90 euros, com 200 km incluídos.
Estão englobados os custos com o combustível e o estacionamento pago nas áreas da EMEL. O estacionamento em parques particulares, incluindo subterrâneos, corre por conta do cliente.
Após a utilização (por exemplo, uma viagem entre o Chiado e o Saldanha poderá custar menos de 5 euros, dependendo do trânsito), basta o utilizador estacionar a viatura num local permitido e seguir os procedimentos indicados para o bloqueio da mesma.
Isso irá libertar a viatura para um próximo utilizador.
Mas se não o fizer, por desejar voltar a utilizá-la mais tarde, no tempo em que a mesma estiver inactiva, é cobrado apenas metade do valor: 0,14 cêntimos por minuto.

Sem comentários