Header Ads

APRESENTAÇÃO: Mercedes-Benz GLC (MY 2015)

- A segunda geração do GLK, o SUV médio da MB, passa a designar-se GLC

- Chega a Portugal em Setembro de 2015 e traz de novo uma versão híbrida plug-in

- Com comprimento e distância entre eixos maiores é 80 kg mais leve

- Consumos e emissões reduzidos até 19%, com potências a partir de 170 cv

Prosseguindo a política de renomeação de modelos encetada pela Mercedes-Benz, o SUV de dimensões médias GLK vai dar lugar a um novo GLC depois do Verão.

Todos os motores estão aptos a cumprir a norma de emissões EU6 e equipados com a função start/stop. Mais eficientes até 19% do que as versões anteriores, anuncia o construtor, o nível de entrada é o diesel 220d GLC 4MATIC com 170 cv e 400 Nm de binário.

Tem um consumo médio de 5,5 l/100 km e emissões de CO2 entre os 129 e os 143 g/km.

O MB GLC 250d apresenta valores de consumo equivalentes mas reduz a aceleração para 7,6 segundos graças ao extra de 34 cv (total de 204 cv) e de 100 Nm de binário.

O concorrente natural de modelos como o BMW X3 e o Audi Q5 passa a dispor também de uma versão híbrida automática com tração integral, algo inédito neste segmento.

O MB GLC 350e 4MATIC é um híbrido plug-in com autonomia para 34 km em modo totalmente eléctrico, sem emissões, acelerando dos 0 aos 100 km/h em 5.9 segundos, graças à função boost.

Com a maior potência do segmento (211 cv provenientes do 2.0 turbo a gasolina + 116 cv do motor eléctrico), esta versão emite apenas 60 g de CO2 por km e atinge uma velocidade máxima de 235 km/h.

Tal como a versão PLUG-IN do Classe S, o MB GLC 350e 4MATIC dispõe de programas de condução em modo híbrido, pedal do acelerador sensível ao toque e controlo da pré-climatização.

A carroçaria totalmente nova do GLC é mais comprida e mais larga do que a do actual GLK, com uma distância entre eixos estendida em 11,8 cm.

Apesar disso pesa menos 50 kg do que o mais compacto GLK, com os passageiros traseiros a beneficiarem de mais 5,7 cm de espaço para as pernas e de portas com abertura mais ampla.

Jantes com tamanhos até 20 polegadas e estribos opcionais fornecem credenciais de todo-o-terreno do GLC.

A integração de todas as antenas nos espelhos exteriores e no spoiler do tejadilho permitiu eliminar a antena do tejadilho em forma de barbatana.

Interior do MB GLC


No design interior totalmente novo e mais amplo destaca-se o ecrã do sistema multimédia posicionado ao centro e parcialmente acima da consola.

Cinco saídas de ventilação redondas com efeito "cool touch" metálico conferem ao tablier um visual desportivo.

O recém-desenvolvido touchpad inovador fica alojado no apoio de mãos, sobre o botão de pressão rotativo. Tal como num smartphone, este touchpad permite uma operação fácil e intuitiva de todas as funções da unidade principal, através de gestos manuais. O touchpad também permite introduzir letras, números e caracteres especiais através de escrita manual – em qualquer idioma suportado pelo Audio 20 ou COMAND Online.

O banco traseiro pode ser rebatido na proporção de 40/20/40. Várias posições das costas destes bancos permitem aumentar a capacidade de carga, com benefício das dimensões e da utilização.

Com uma capacidade máxima de 580 litros com 5 ocupantes, o volume de carga pode atingir os 1600 litros. O comprimento máximo do compartimento de bagagens é de 1320 mm, enquanto a largura máxima aumentou 150 mm, para 1100 mm.

Foi reduzida a altura da embaladeira do compartimento de bagagens em 40 mm e equipamento opcional como o Air Body Control ou o Hands Free Access, que permite a abertura automática do porta-bagagens através de um movimento do pé por debaixo do para-choques traseiro, facilitam as operações.

Air Body Control: suspensão inovadora


Equipado de série com a suspensão Agility Control com molas de aço e sistema de amortecimento variável, o Mercedes-Benz GLC é o único modelo do segmento a propor um sistema de suspensão pneumática de múltiplas câmaras-de-ar e de amortecimento contínuo variável de controlo electrónico.

A suspensão Air Body Control possui características específicas pré-selecionadas de acordo com as definições do programa do modo de transmissão Dynamic Select:

- Sport, com uma ligação mais rígida ao chassis e uma altura ao solo inferior em cerca de 15 mm

 - Comfort, focado numa condução mais suave, mas com capacidade de adaptação das forças do conjunto mola e amortecedor em 60 milissegundos para responder a manobras de emergência.

- pack Off-Road Engineering (opcional), que optimiza o contacto das rodas com o solo para assegurar boa progressão em pisos todo-o-terreno, elevando a altura do veículo em cerca de 50 mm.

Benefícios adicionais do sistema Air Body Control incluem uma redução do adornamento em curva, o controlo automático da altura e a redução da altura da embaladeira do compartimento de bagagens para facilitar o carregamento e o descarregamento.

O pack Off-Road Engineering conta ainda com algumas funções novas:

- "Off-road", destinado a facilitar a condução em pisos todo-o-terreno, tais como estradas de gravilha ou trilhos de areia

- "Incline", que aumenta as capacidades para superar declives acentuados ou de extensão prolongada, ou percorrer troços ascendentes lentos

- "Rocking Assist" para situações de atolamento. A altura do veículo é elevada em 50 mm e os limites de controlo de patinagem das rodas são aumentados

- "Trailer", concebido para rebocar de forma ideal um atrelado em todo-o-terreno, facilitando por exemplo o arranque do veículo em pisos de relva molhada.

O pack Off-Road Engineering inclui adicionalmente uma protecção inferior robusta Gemtex, que protege o contacto da parte inferior do veículo com o piso tal como no modelo anterior, e ainda o sistema Downhill Speed Regulation.

O sistema, designado também pela sigla DSR, mantém automaticamente a velocidade pré-definida no controlo da velocidade de cruzeiro, quando percorre troços de descida acentuada.

PUB

Sem comentários