Header Ads

Fórmula 1: Honda regressa e vai fornecer motores à McLaren

É o regresso de uma parceria mítica no historial da competição rainha do desporto automóvel. A Honda anunciou o seu regresso à Formula 1, a partir da temporada 2015, como fornecedora de motores da equipa britânica McLaren. De 88 a 91 os McLaren Honda dominaram as pistas e conquistaram o troféu de equipas, dividindo entre Ayrton Senna e Alan Prost o campeonato de pilotos nesse período. Os cinco anos de parceria entre as duas marcas, entre 1988 a 1992, renderam ainda 44 vitórias em 80 Grandes Prémios, 53 pole positions e 30 voltas mais rápidas.

-->

A partir de 2014, os novos regulamentos da F1 obrigam à introdução de um motor V6, de 1.6lt turbo de injecção directa com sistemas de recuperação de energia.
A oportunidade de desenvolvimento destas novas tecnologias num ambiente de competição foi crucial para a decisão do regresso da Honda à Formula 1. O construtor japonês é um dos pioneiros no desenvolvimento dos sistemas híbridos e na melhoria da eficiência dos motores de combustão interna, pelo que a participação na Formula 1, sob estas novas regras, irá motivar a Honda a obter ainda mais progressos em ambas as áreas.
Cabe-lhe ficar responsável pelo desenvolvimento, produção e fornecimento da motorização, incluindo os sistemas de fornecimento de energia, enquanto a McLaren ficará responsável não só pela produção e desenvolvimento do chassis, mas também pela gestão da nova equipa McLaren Honda.
A primeira participação da Honda na Fórmula 1 remonta a 1964. Até 1968, uma equipa 100 por cento Honda integrou 35 corridas e obteve 2 vitórias.
Em 1983 acontece o regresso à F1, conquistando o primeiro campeonato do Mundo de marcas em 86, com o Williams Honda FW11. Repetiria o feito no ano seguinte dando também o título de pilotos a Nelson Piquet, ainda com a Williams.
O ano de 1988 marca o início de uma parceria imbatível nas pistas com a McLaren, tendo esse domínio se prolongado até 1991.
Em 1992 a Honda anunciou uma retirada da competição, regressando em 2000. Até 2008 manteve-se no escalão mais alto da competição automóvel, contudo sem o brilhantismo de outrora, conquistando apenas uma vitória durante esse período.

Sem comentários