Header Ads

APRESENTAÇÃO: Nissan Leaf (MY 2014)

Mais de 100 modificações permitem ao novo Nissan LEAF consumir menos energia e ir mais longe com uma só carga completa, recarregar mais depressa e, no geral, proporcionar uma condução mais agradável. Mas a alteração realmente relevante e que torna o seu preço final mais acessível é passar a ser possível o aluguer mensal da bateria, em vez de a adquirir conjuntamente com o carro. Isto permite um diferencial de cerca de 5000 mil euros a menos no custo do Leaf. A mensalidade de aluguer da bateria, incluindo assistência e encargos de manutenção, e o valor depende do prazo do contrato e da quilometragem anual prevista. Com o exterior inalterado, o benefício mais importante registado no habitáculo deve-se ao facto do carregador e do inversor se encontrarem agora na dianteira do LEAF, integrando o próprio motor eléctrico. Face à geração anterior, isso permitiu não só aumentar o espaço da bagageira em 40 litros, como obter um piso mais plano com os bancos rebatidos. Mais detalhes e, como é habitual, muitas imagens, no trabalho que se segue.

O Nissan Leaf passa a ser produzido na Europa e o conjunto de alterações visou melhorar não apenas a sua eficácia como corresponder à vontade de alguns dos consumidores pioneiros europeus.
Mais ágil do que o anterior graças a alterações efectuadas no chassis, melhoramentos tecnológicos permitiram aumentar a sua autonomia, segundo a norma Europeia (NEDC), de 175 para 199 km.
Finalmente, um novo carregador semi-rápido incorporado no LEAF - como opção - reduz para metade o tempo necessário para recarregar completamente a bateria, por comparação com o carregamento normal.
Como termo de comparação ENCONTRA-SE AQUI um detalhado trabalho efectuado com a anterior geração e o resultado de um ensaio que envolveu algumas curiosas peripécias.
No final deste texto encontra-se uma tabela com todas as características técnicas desta nova geração.

Alterações no motor e bateria
A maior alteração efectuada no Nissan LEAF modelo 2013/2014 aconteceu no grupo motopropulsor.
No automóvel original, o carregador da bateria e o inversor estavam alojados na área da bagageira, atrás dos bancos traseiros. Embora se tratasse de uma solução compacta, o conjunto abrangia a totalidade da largura da bagageira. Além de ocupar parte do espaço da bagageira, isso impedia a existência de um piso de carga totalmente plano.
O carregador e o inversor encontram-se agora na dianteira do LEAF e integram o próprio motor eléctrico. Além de aumentar o espaço da bagageira em 40 litros – o equivalente ao tamanho de uma bagagem “de mão” permitida nos aviões – o piso torna-se agora mais plano com os bancos rebatidos do que na versão anterior.
Embora o motor síncrono CA mantenha os mesmos 80 kW, uma série de alterações tornam-no ainda mais ecológico e eficiente, beneficiando de uma inércia reduzida em cerca de 5%.
Apesar da nova “célula” de potência posicionar-se agora mais alta, fruto da inclusão do carregador e do inversor no motor, uma disposição inteligente permitiu que a linha do capot permanecesse inalterada tal como a distribuição do peso.

Autonomia e prestações aumentaram

Inalterado ficou o modo de alimentação por uma bateria de iões de lítio de 48 módulos compactos, desenvolvida pela Nissan e montada num conjunto único sob o habitáculo.
Com isto garante-se a manutenção do centro de gravidade do automóvel o mais baixo possível.
O conjunto da bateria fica alojado numa robusta estrutura metálica que proporciona uma protecção extra em caso de impactos laterais e é agora construída lado a lado com o próprio Nissan LEAF, em instalações novas no complexo de produção europeia da Nissan em Sunderland, no Reino Unido.
O desempenho dinâmico mudou ligeiramente com uma velocidade máxima de 144 km/h (menos 1 km/h) e os 0-100 km/h atingidos em 11,5 s (0,4 mais rápido que a versão anterior).
Melhoramentos na aerodinâmica, a redução de peso e outras alterações técnicas resultaram que a autonomia oficial, segundo a norma europeia (NEDC), aumentasse de 175 km para 199 km.

Período de (re)carga diminuiu

Tornou-se possível obter uma maior versatilidade, graças à possibilidade que passou a existir, como opção, de integrar um carregador no próprio automóvel com 6,6 kW, o qual permite a utilização de carregadores de 32A, públicos ou domésticos.
Um posto de 32A irá recarregar uma bateria descarregada em metade do tempo de uma tomada doméstica típica de 16A (quatro horas em lugar de oito), mas o mais importante é que permite fornecer uma carga significativa a uma bateria parcialmente descarregada, mesmo durante uma paragem breve.
Com 600 carregadores rápidos com a norma CHAdeMO já instalados em toda a Europa, os condutores de veículos eléctricos têm agora acesso a uma forma de carregamento ainda mais rápida. Um carregador rápido fornece 50kW de corrente contínua (CC) de alta tensão directamente à bateria, o que representa um carregamento ainda mais rápido: demora apenas 15 minutos a carregar uma bateria de 30 para 80 por cento da sua capacidade.
A pedido dos primeiros proprietários ou utilizadores do Nissan LEAF, o próprio ponto de carregamento incorporado no automóvel foi modificado. A tampa do carregador pode agora ser aberta remotamente através da chave ou por meio de um interruptor eléctrico (em lugar de um mecânico) no habitáculo e existe uma pequena luz LED, no interior do conjunto, para ajudar a identificar as tomadas à noite ou, por exemplo, num parque de estacionamento subterrâneo.
A segurança foi aumentada pela inclusão de um bloqueio electromecânico que fixa o cabo na tomada quando a bateria está a ser carregada, de modo a evitar a interferência de terceiros. Nas versões Acenta e Tekna, o automóvel pode informar automaticamente o proprietário se o carregamento for interrompido de forma inesperada.
O plano de garantia revisto para as baterias abrange os defeitos no material ou acabamento por um período de cinco anos ou 100.000 km. As baterias passam agora a ser abrangidas por uma nova cláusula que protege os proprietários do LEAF contra perdas excessivas de capacidade das baterias, garantindo-lhes, dessa forma, uma maior tranquilidade.

Opção de aluguer da bateria

Uma das alterações mais importantes com a chegada desta nova geração produzida na Europa diz respeito à possibilidade de aluguer das baterias.
Com esta solução os clientes podem optar por alugar a bateria de iões de lítio do Nissan LEAF mediante uma mensalidade. Este método de aquisição do Nissan LEAF permite reduzir o preço inicial em quase seis mil euros (€5.900, ou seja, menos 17 por cento).  
O aluguer da bateria destina-se a permitir não só um custo inicial substancialmente mais baixo, mas é também um factor de confiança para um número crescente de clientes que ponderam conduzir um veículo totalmente eléctrico pela primeira vez. 
Contudo, continuará a ser possível adquirir ou alugar directamente o Nissan LEAF conjuntamente com as baterias. As opções disponíveis passam assim a ser a compra directa do automóvel e da bateria, a compra do automóvel e aluguer da bateria, o financiamento do automóvel e aluguer da bateria ou o aluguer do automóvel e da bateria. 
Independentemente da opção de compra ou de aluguer, a garantia de bateria da Nissan assegura uma bateria em pelo menos 9 das 12 “barras” de capacidade do painel de instrumentos por um período até 5 anos ou 100 000 km. Para clientes que optem por alugar a sua bateria, esta garantia é permanente enquanto a bateria for alugada. A bateria do Nissan LEAF foi concebida para durar o período de vida útil do automóvel.
A mensalidade inicial do aluguer da bateria é de 79 euros para um contrato de 36 meses com um limite anual de 12.500 km. Os custos de aluguer incluem opções de carregamento normal e rápido, um pacote de assistência em viagem e uma cobertura “State of Health” (estado de "saúde"), que garante que o cliente irá beneficiar sempre de um nível mínimo de capacidade de bateria durante o período de aluguer. Os termos do contrato são flexíveis e podem ser ajustados se o proprietário mantiver o seu automóvel por um período superior ou inferior a três anos e também caso tenha necessidade de percorrer distâncias superiores.
Para os clientes que prefiram comprar ou financiar a compra da totalidade do LEAF e bateria, os preços mais baixos – possibilitados pela construção do novo LEAF e das respectivas baterias na Europa – significam que a gama de entrada Visia (também uma estreia no novo LEAF) está disponível por cerca de menos 4.900 euros que o modelo da primeira geração.
Exemplos do custo mensal de aluguer da bateria:


Duração do contrato
-12.500 km
-15.000 km
-17.500 km
-20.000 km
-25.000 km
36 meses ou superior
€79
€86
€94
€102
€122
24 meses
€89
€96
€104
€112
€132
12 meses
€99
€106
€114
€122
€142

Melhorias ao nível do chassis

Os Nissan Leaf que a partir de agora passam a ser produzidos na Europa possuem um chassis ajustado pelos engenheiros do Centro Técnico da Nissan Europa (NTC-E) em Cranfield, no Reino Unido.
As alterações foram efectuadas para adaptar o LEAF às velocidades médias mais elevadas e às estradas mais exigentes da Europa. O resultado é um automóvel com uma condução mais aliciante, mantendo contudo o conforto em estradas com pisos mais degradados.
A configuração dos amortecedores, o peso da direcção e o desempenho dos travões foram optimizados.
Os amortecedores revistos reduzem a oscilação e ajudam a proporcionar uma condução mais dinâmica, sem que o conforto em viagem seja prejudicado.
Simultaneamente, o sistema eléctrico de direcção assistida foi recalibrado, permitindo maior percepção ao condutor e uma direcção mais pesada a velocidades mais elevadas. Todo este trabalho é beneficiado pela configuração específica do LEAF enquanto veículo eléctrico, que coloca o conjunto da bateria num ponto bastante baixo do chassis, reduzindo, assim, o centro de gravidade.
Os travões têm agora uma utilização mais progressiva e a vertente regenerativa foi melhorada para aproveitar da melhor forma a energia das travagens. A eficiência do sistema foi melhorada em seis por cento para 94 por cento e a velocidade mínima que acciona a recolha de energia foi reduzida para 3 km/h em vez dos 7 km/h anteriores.

Ganhos energéticos permitiram aumentar a autonomia

Também foram efectuadas alterações no modo de condução Eco, que passa a contar com uma nova configuração “B” na transmissão.
O modo B aumenta a travagem regenerativa durante a desaceleração, enquanto um botão “Eco” independente no volante altera o mapeamento do acelerador de modo a inibir acelerações rápidas. Esta solução aumenta a autonomia em condução.
No LEAF original, os dois sistemas funcionavam em conjunto permitindo uma maior regeneração apenas no modo “Eco”. Agora os sistemas podem ser utilizados de forma independente, permitindo que os condutores possam beneficiar de uma maior recolha de energia durante a travagem, sem terem de abdicar das vantagens da aceleração instantânea.
Uma nova bomba de calor foi adicionada para obter um sistema de aquecimento e ventilação mais eficiente e reduzir o consumo eléctrico quando o ar condicionado está a ser utilizado. As bombas de calor com fonte de ar têm sido usadas nas casas sustentáveis mais inovadoras em toda a Europa, mas muito raramente são utilizadas na indústria automóvel. A bomba de calor funciona através da recolha de energia térmica que está presente mesmo no ar frio e distribuindo-a pelo habitáculo. Este novo sistema melhora a autonomia real de condução, diminuindo em até 70 por cento o consumo de energia do aquecimento.
Os clientes também sugeriram a capacidade de desligar totalmente o sistema de aquecimento ou do ar condicionado para obter a máxima eficiência de energia. Para este efeito foi adicionado um interruptor marcado com “Heat” (Aquecimento) o qual, quando desligado, permite que a ventoinha funcione independentemente do aquecimento ou arrefecimento.
Outras alterações que aumentam a autonomia do automóvel são a bateria e a gestão de bateria mais eficiente e a redução da fricção interna dos órgãos mecânicos.
Mais leve do que o anterior Leaf, com uma redução média de 32 kg, isso foi em parte conseguido redesenhando a estrutura da bateria e integrando os componentes eléctricos, por forma a diminuir o comprimento e número dos pesados fios de interconexão e de alta tensão.
Os clientes pretendiam também alterar a visualização da energia restante na bateria. Em resposta a este anseio, o novo Nissan LEAF passa a poder afixar também a bateria restante sob forma de percentagem, tal como um smartphone moderno, em vez de apenas um sistema de barras semelhante a um indicador de combustível convencional.

Exterior com alterações apenas nas cores disponíveis

O LEAF é construído numa plataforma concebida especificamente para veículos eléctricos, com uma distância entre eixos de 2.700mm. Mantém-se com 4.445mm de comprimento, 1.770 mm de largura e 1.550 mm de altura.
O seu formato aerodinâmico registou apenas mudanças subtis na grelha e jantes de 17 polegadas, com novo design, reduziram o valor Cx para apenas 0,28.
Tal como anteriormente a frente do automóvel é delimitada pelos faróis esguios, quase verticais, com iluminação LED nos modelos de topo. O formato das ópticas foi especialmente concebido para afastar o fluxo de ar dos espelhos retrovisores das portas, de modo a favorecer a aerodinâmica e reduzir o ruído de escoamento do ar.
A carroçaria foi projectada aplicando o princípio de “fluidez inteligente” da Nissan, com a linha de tejadilho a servir de base a um grande deflector, as laterais esguias e um piso inferior plano. A traseira é dominada pelas luzes verticais, estreitas e ligeiramente curvadas e, obviamente, pela assinalável ausência de tubo de escape.
A paleta de cores foi ampliada. Existem agora sete cores para o exterior, incluindo branco sólido, cinzento, vermelho pérola metalizado e preto metalizado, que se juntam aos prateado metalizado, branco pérola e azul pérola metalizado.

Interior com mais alterações

Alterações significativas no habitáculo incluem novos bancos, redesenhados para proporcionar um melhor apoio, com os bancos dianteiros a incorporarem agora regulação em altura. Foram ainda reconfigurados para permitirem que os passageiros do banco traseiro possam colocar os pés por baixo, ganhando assim até mais 53 mm de espaço para as pernas.
Simultaneamente, foi também introduzido um novo tecido ecológico nas versões Acenta e Visia. Ao passo que o modelo original incorporava material produzido com 39 por cento de garrafas de plástico recicladas, o novo tecido ecológico é produzido com material 100 por cento derivado de cana-de-açúcar, um material sustentável e com níveis de CO2 praticamente neutros. 
A versão de topo da gama Tekna é proposta com revestimento a pele preta, sendo que todas as versões estão disponíveis com um acabamento interior escuro, mais prático e mais adaptado às condições de Inverno da Europa.
Um travão de estacionamento accionado pelo pé permite que o espaço na consola central, anteriormente ocupado pelo interruptor do travão de estacionamento eléctrico, seja agora usado para armazenamento extra para um telemóvel ou chaves.

Mais equipamento e novas características

O novo LEAF possui uma versão revista e actualizada do aclamado sistema de telemática Carwings da Nissan. Este sistema inovador permite aos proprietários gerir e controlar remotamente funcionalidades do LEAF a partir de um computador ou smartphone.
A versão actualizada adiciona inúmeras novas funcionalidades, incluindo melhorias nas funções remotas de aquecimento e ar-condicionado, maior integração com o smartphone, melhorias na funcionalidade de reconhecimento de voz e informação em tempo real relativa aos pontos de carregamento mais próximos. Suporta agora nove idiomas adicionais.
O popular sistema de telemática Carwings provou ser um sucesso com os proprietários do veículo actual, proporcionando vantagens inéditas aos clientes com telemóvel, tablet ou PC compatíveis.
Uma das funcionalidades mais populares no LEAF original é a capacidade de programar o controlo de climatização para activação a uma hora definida, aquecendo ou arrefecendo o veículo antes do início da viagem. Esta funcionalidade permite aos clientes poupar carga da bateria aquecendo ou arrefecendo o automóvel usando a rede eléctrica em vez da bateria.
Em mercados com invernos mais frios, como na Noruega, a capacidade de pré-aquecer o automóvel demonstrou ser muito popular entre os clientes que apreciaram o facto de poderem aquecer a automóvel antes de uma viagem, além de não terem também de limpar o gelo e a neve...
Em resposta a estas informações dos clientes, o novo sistema Carwings permite escolher a temperatura concreta que o automóvel deve atingir através de aquecimento ou arrefecimento antes de uma viagem.
O Monitor de Vídeo 360º (AVM) da Nissan é de série na gama Tekna do Novo LEAF. O AVM usa um conjunto de quatro câmaras para gerar uma imagem de 360 graus em torno do automóvel, vista de cima, que é afixada no ecrã central, simplificando o estacionamento ou qualquer manobra difícil.

Navegação e som melhorados

A navegação foi também actualizada e fornece agora a função “Itinerários Ecológicos”, que calculam automaticamente um itinerário que permita obter o consumo de energia mais baixo, avaliando o tipo de terreno e evitando subidas acentuadas, de modo a assegurar a condução mais económica.
Além de um ecrã de toque a cores de grandes dimensões, navegação satélite e conectividade Bluetooth para telemóveis e leitores de música – que agora tem a capacidade para mostrar as capas dos álbuns –, o novo sistema incorpora a tecnologia “Google Send-To-Car” que permite ao proprietário programar um itinerário num PC ou tablet em casa ou no escritório e enviar as instruções para o automóvel.
Nas versões Visia está disponível, como opção, a alternativa do novo sistema de navegação “Connect 2” da Nissan. Esta segunda geração incorpora também novas funcionalidades avançadas, incluindo acesso à pesquisa de Pontos de Interesse (POI) do Google, a previsões meteorológicas actualizadas e informações sobre voos, por exemplo.
O “Connect 2” inclui também uma “fotografia de saída de auto-estrada”, completa com orientação das faixas de rodagem para apoiar o condutor na opção pela melhor via ao sair de auto-estradas. Também exibe os limites de velocidade, proporcionando alertas visuais e sonoros quando o automóvel atinge uma determinada velocidade – definida pelo condutor - acima do limite.
Outra característica é o sistema áudio Bose®, concebido especificamente para o LEAF e que, tal como o AVM, é de série nas versões Tekna. Este sistema, da série “Eficiência Energética”, proporciona uma experiência áudio potente e de alta qualidade, produzida por uma unidade mais compacta que sistemas premium semelhantes e que usa apenas cerca de metade da energia eléctrica. O sistema de sete altifalantes é composto por dois tweeters em neodímio de 25mm, um em cada pilar A, dois altifalantes de frequências amplas de 165mm, um em cada porta dianteira, dois altifalantes de frequências amplas de 130mm, um em cada porta traseira e um woofer Nd® Richbass® de 115mm numa caixa de graves de 6,2 litros com guia de ondas acústicas, concebida especificamente para a nova bagageira do LEAF.

Gama ampliada

Existem agora três versões na gama LEAF, proporcionando aos clientes um maior leque de escolha. Como é habitual na Nissan, a gama começa com a versão Visia, seguindo-se a Acenta e terminando na versão de topo Tekna.
Os modelos Visia têm um preço inicial inferior ao do LEAF original, tornando a mobilidade com emissões zero ainda mais acessível. Os modelos Visia possuem jantes de aço de 16 polegadas com tampões integrais, protecções pretas dos espelhos retrovisores e faróis de halogéneo. Os faróis de nevoeiro dianteiros, a chave inteligente e o sistema áudio com quatro altifalantes também são equipamentos de série.
A versão Acenta está generosamente equipada com jantes de liga leve de 16 polegadas, sistema de TI avançado com telemática Carwings, camara de vídeo retrovisora, activação remota de carregamento e de aquecimento, vidros traseiros escurecidos, sistema áudio com seis altifalantes, espelhos na cor da carroçaria e faróis automáticos com iluminação “follow-me home”.
As versões Acenta também contam com limpa pára-brisas sensíveis à chuva e espelhos retrovisores eléctricos rebatíveis.
Os Tekna adicionam faróis LED, o sistema áudio Bose com sete altifalantes, bancos em pele (opcional nos mercados nórdicos), jantes de liga leve de alumínio de 17 polegadas e AVM.
Todas as versões, desde a Visia à Tekna, têm equipamento de segurança completo de série, com airbags frontais, laterais e de cortina além de ABS, EBD e assistência à travagem. O Programa de Estabilidade Electrónica (ESP) também é de série.
O Nissan LEAF obteve uma classificação de cinco estrelas EuroNCAP no seu lançamento e foi o primeiro veículo 100% eléctrico a conseguir esta classificação de segurança.


-->

Sem comentários