Header Ads

ENSAIO: Dacia Dokker Van 1.5 dCi


Não é habitual fazermos ensaios a modelos comerciais. Mas também não é habitual falarmos de carros que custam, em Portugal, menos de 9000 euros! Mas atenção. A publicidade às vezes (se fosse só às vezes!…) engana. É que este valor é sem IVA, ou seja, um custo que só interessa a clientes profissionais que possam descontar o imposto. Sendo assim, o valor com IVA e as habituais despesas de transporte e averbamento ultrapassa os 11 mil euros. Proposto unicamente com o motor 1.5 dCi de 90 cv, a estrutura do Dokker Van deriva do monovolume Dacia Lodgy. Como um dos aspectos mais importantes num furgão é a capacidade e funcionalidade da sua área de carga, ela vai dos 3,3 aos 3,9 m3 e aguenta com até 750 kg de peso. Interessante é a possibilidade de poder transportar objectos com até 3,11 metros de comprimento. Como? É o que se vê já a seguir.

O Dokker Van é proposto com uma carroçaria de 3 portas integralmente fechada em chapa ou com 4 portas (duas laterais em vez de apenas uma), com vidros traseiros e nas portas laterais.
No primeiro caso, além de não possuir retrovisor interior (desnecessário, uma vez que a caixa de carga é fechada), nem sequer existem espelhos nas palas do sol. Contudo os vidros têm abertura eléctrica e o fecho das portas é centralizado com telecomando.
No caso das portas traseiras e laterais envidraçadas, a versão base custa 9.577,23 sem IVA e outras despesas, passando a ter mais algum equipamento como o limpa vidros ou o desembaciador traseiro. Os vidros das portas laterais possuem abertura.
A qualquer dos valores anteriormente referidos é possível acrescentar alguns “luxos”: ar condicionado (+ 450 euros) ou sistema de som, além de elementos de segurança como o airbag para o passageiro (+ 180 euros) ou o controlo electrónico de estabilidade (+ 260 euros).
Mais indicações de equipamento encontram-se no TEXTO DE APRESENTAÇÃO do modelo disponível AQUI.

Interior racional

Uma vez que o Dacia Dokker partilha diversos elementos estruturais e mecânicos com o monovolume Lodgy, embora se trate de um comercial "low cost" pode acolher o sistema multimédia Media Nav, composto por um ecrã táctil de 7’’ com navegação, rádio, conectividade e sistema Bluetooth.
Limitador de velocidade e sensores de estacionamento traseiro fazem também parte do catálogo de opcionais.
Com plásticos ajustados ao preço e num interior desprovido de luxos e despreocupado com a insonorização, o tablier do Dokker Van orienta-se para a funcionalidade e disponibiliza inúmeros espaços para guardar documentos ou pequenos apetrechos. Não existindo airbag para o passageiro, este espaço é aberto, tal como o porta-luvas, ainda que opcionalmente o último possa dispor de tampa.
Junto ao tejadilho, a versão ensaiada disponibilizava uma prateleira a toda a largura, enquanto o encosto do banco do passageiro rebate totalmente (e violentamente se não se tomarem precauções…) para se transformar numa pequena mesa de apoio.
Com um espaço razoável no forro interior das portas, o disponível atrás dos bancos não é muito e depende, naturalmente, da posição de condução. De série o banco do condutor e volante não dispõem de ajustes em altura, o “pack Conforto” permite-o por mais 65 euros.

Espaço de carga

Bastante importante num veículo com estas características, o compartimento de carga do Dokker Van é igualmente simples mas bem aproveitado.
A versão base proporciona apenas um foco de luz interior e o chão não é coberto, 65 euros é quanto custa um tapete em borracha termo-moldada para a zona de carga.
O volume de carga é de 3,3 m3 e tem uma capacidade máxima de 750 kg. As portas traseiras são sempre assimétricas.
Uma grelha basculante a separar o habitáculo da caixa de carga custa cerca de 122 euros. Com esta funcionalidade, acrescida da possibilidade do banco do passageiro ser rebatido e/ou removido (easy seat), além de se tornar possível carregar objectos com até 3,11 metros de comprimento, o volume de carga passa a ser de 3,9 m3.
Em termos de dimensões, os valores aproximados de abertura da porta lateral permitem uma entrada com 70 cm de largura por 1,04 de altura.
Com uma altura ao solo traseira de sensivelmente 57 cm, quando abertas as portas, estas fornecem uma altura de aproximadamente 1,10 metros por 1,18 metros de largura.
Interiormente, os valores máximos são de 1,27 metros de altura por até 1,40 de largura na zona mais larga, uns poucos de centímetros a menos nas restantes e ao nível do piso por causa das cavas das rodas.
A profundidade de carga com divisória fixa em chapa é 1,85 metros ao nível do piso.
O peso máximo rolante é de 3054 Kg, o máximo autorizado (Bruto) de 1854 Kg e o peso vazio, em ordem de marcha, sem opções, é de 1205 Kg.
As dimensões exactas fornecidas pelo construtor constam do TEXTO DE APRESENTAÇÃO do modelo disponível AQUI.

Condução e desempenho

Equipado com o conhecido motor diesel Renault 1.5 dCi com 90 cv, com caixa de velocidades manual de 5 velocidades, os valores anunciados para o consumo combinado são de 4,5 l/100km e as emissões de CO2 de 118g/km.
Colocando de lado a questão da insonorização (ou da falta dela), e realçando o facto do Dokker Van conseguir, efectivamente, consumos médios abaixo dos 6 litros, a verdade é que este motor revela competência suficiente mesmo com alguma carga a bordo.
A bastante, pelo menos, para colocar a Dokker no limite legal da velocidade máxima em auto-estrada, até porque, a partir desse valor, as vibrações sobre o volante e na carroçaria não inspiram grande tranquilidade. Menos ainda quando nos ocorrer a ideia de podermos vir a ter que travar bruscamente a alta velocidade...
Controlo electrónico de estabilidade é um extra que custa cerca de 260 euros.
Fácil de conduzir e com boa capacidade de manobra em cidade, por causa da falta de visibilidade traseira não será má ideia contar com uns sensores de estacionamento traseiro. Algo que custa cerca de 163 euros.

Dados mais importantes
Preços desde
8.821 euros (*) / 10.850 euros
Motores
1461 cc, 90 cv às 3750 rpm, 200 Nm às 1750, common rail, 8V, turbo com geometria variável
Prestações
162 km/h
Consumos (médio/estrada/cidade)
4,5 / 4,1 / 5,2 litros
Emissões Poluentes (CO2)
118 gr/km
(*) Sem IVA e sem despesas administrativas e de transporte

-->

Sem comentários