Header Ads

APRESENTAÇÃO: Renault CLIO R.S. 200 EDC MONACO GP

Para evocar o Grande Prémio de Mónaco a Renault criou a assinatura “Monaco GP” que já baptizou, em diferentes momentos, o Laguna Coupé, o Mégane Coupé e o Mégane R.S. Chegou agora a vez do Clio R.S. 200 EDC. A sua personalidade forte aliada a um vincado espírito desportivo são imediatamente identificáveis pela cor exclusiva “Givre Nacarado” com tejadilho de cor negra. Conta com o motor 1.6 Turbo de 200 cv, associado à caixa de velocidades de dupla embraiagem EDC de velocidades, que lhe permite atingir os 230 km/h e acelerar dos 0 aos 100 km/h em escassos 6,7 segundos. Saiba mais sobre esta série limitada e numerada que será comercializada a partir de Abril.

Aplicações exteriores negras estão presentes na lâmina tipo F1 e no difusor dianteiro, nas protecções laterais, nas pegas das portas, nas jantes em liga leve de 18’’, nos retrovisores exteriores e no aileron traseiro. A assinatura “Monaco GP” está presente nas protecções inferiores da carroçaria.
No interior dominam as harmonias pretas e cinzentas. As aplicações interiores na cor Dark Metal estão presentes no volante, na pega da caixa de velocidades e no enquadramento do fole da caixa, nas molduras dos altifalantes bem como na decoração da pega interior das portas. Os cintos de segurança são na cor cinzenta.
As soleiras das portas, com a assinatura “Monaco GP”, recebem também o número de cada unidade. Os tapetes são exclusivos “Renault Sport”.

Dados mecânicos

Ao contrário da anterior geração Clio RS que era servida por um motor atmosférico de 2,0 litros, a actual recorre a um motor turbo de 1,6 litros com injecção directa e comando variável das válvulas. Debita 200 cv às 6000 rpm e possui um binário constante de 240 Nm entre as 1750 rpm e as 5600 rpm.
Este motor é acoplado a uma transmissão automática de dupla embraiagem da Renault - "EDC" –, dotada com três programas de funcionamento que fazem variar a rapidez da troca de velocidades. As passagens sequenciais podem ser feitas através de comandos por patilhas localizados no volante.
A velocidade de ponta medida em circuito foi de 230 km/h e o cronómetro marcou 6,7s para ir dos 0 aos 100 km/h e 27,1 segundos para os 0-1000 metros com partida parada.
Apesar de tudo isto, os consumos médios anunciados são de apenas 6,3 litros por cada 100km, a que correspondem a emissões de CO2 limitadas a 144g/km.
Além das duas configurações de suspensão - "Sport" ou "Cup", este último com um amortecimento mais rijo e o centro de gravidade 5 mm mais próximo do solo -, no painel há também um comando chamado "Drive RS". Através deste é possível ajustar a resposta do pedal do acelerador, a evolução da caixa de velocidades e o controlo de estabilidade em função do tipo de condução pretendido: "Normal", "Sport" ou "Race. (mais dados sobre o motor e desempenho do Renault Clio RS 200 podem ser vistos AQUI)

"R-LINK" com ou sem R.S. MONITOR 2.0

O sistema multimédia R-Link faz parte do equipamento de série. Com ele é possível, por exemplo, criar uma nova “assinatura sonora” de escape. Uma aplicação simula, através dos altifalantes do rádio, o som realista de um motor.
Estão disponíveis 7 sons dos quais 3 são específicos do Novo Clio R.S.: Alpine A110, R8 Gordini e mesmo o do Nissan GTR. O algoritmo de gestão do som integra o regime do motor, a posição do acelerador e a velocidade do automóvel para obter um realismo impressionante.
O sistema de telemetria R.S. Monitor 2.0 está disponível em opção. Dá acesso à função R.S. Replay que permite criar ou telecarregar circuitos, reproduzir as voltas efectuadas visualizando num mapa os dados registados pelo sistema e inclusivamente partilhar estes dados nas redes sociais. (ver mais sobre este sistema AQUI)
-->

Sem comentários