Header Ads

ENSAIO: Hyundai ix35 1.7 CRDi / 115 cv (MY 2014)

Exterior como interiormente não há muito que distinga o actual do anterior. Por fora, as poucas alterações na carroçaria incidem sobretudo na iluminação led à frente e atrás e por pequenas aplicações cromadas na dianteira, presentes apenas em algumas versões. Passa também a poder dispor de faróis de xénon e de um novo conjunto de jantes mais escurecidas. Além destes pormenores de imagem, a renovação do interior melhorou a qualidade de certos materiais e introduziu uma nova tela informativa entre o velocímetro e o conta-rotações. Pode contar ainda com um sistema de navegação mais actual, integrado num LCD de 7 polegadas colocado na consola central. Definitivamente Classe 1 nas portagens nacionais, todas as versões, exceptuando as que dispõem tracção às 4 rodas, passam a estar equipadas com suspensão "sport", para rebaixá-la os centímetros necessários para o efeito.

A gama de motores do Hyundai ix35 em Portugal é composta por um motor a gasolina 1.6 GDI de 135 cv e dois a gasóleo: 1.7 CRDi e 2.0 CRDi com 115 e 136 cv respectivamente. Este último reservado exclusivamente para a versão 4x4. Mas a versão mais procurada é, naturalmente, a de 1,7 litros a gasóleo.
Com injecção directa common rail, turbo de geometria variável e intercooler, está acoplado a uma caixa manual de seis velocidades. A pouca vibração deste motor não tem correspondência com a sua sonoridade, sobretudo a frio, mais atenuada quando o motor sobe de regime e adquire a temperatura normal de funcionamento.
Quando comparado com a versão anterior verifica-se que não se registaram alterações significativas quer no que respeita a prestações, como consumos ou emissões.
Com um desempenho interessante para a maioria das situações, contudo torna-se necessário recorrer frequentemente à caixa de velocidades quando se empreende uma condução mais dinâmica. Em andamento tranquilo a entrega bastante cedo de binário permite ao conjunto uma condução mais elástica, com recuperações mais lentas mas também mais económicas. Neste último aspecto, a média final do ensaio ficou em 6,5 litros, mas o andamento imprimido foi sempre económico e teve grande predomínio de estrada.

Novidades de equipamento

Exteriormente, como se disse, as poucas alterações na carroçaria incidiram sobre a iluminação, pequenas inserções cromadas em algumas versões e disponibilidade de faróis de xénon e de um novo conjunto de jantes, mais escurecidas, de 16, 17 e 18''.
Informações mais detalhadas sobre aquilo que mudou estão no texto de apresentação do modelo (ler AQUI), enquanto um ensaio de 2011 à versão anterior está AQUI.
Outra novidade é o sistema de direcção "Flex Steer", que permite ajustar o "peso" da direcção ao estilo de condução mais desejado (Comfort, Normal ou Sport). Esta assistência eléctrica da direcção veio beneficiar em suavidade e precisão, tornando mais rápida e facilitando também manobras como as de estacionamento.
O facto de todas as versões estarem equipadas com suspensão Sport (o chassis rebaixado é a garantia da homologação como veículo Classe 1 nas portagens nacionais) veio beneficiar o comportamento e a atitude em estrada. O actual modelo está mais seguro e as suas reacções são perfeitamente previsíveis, pese embora dispor de um centro de gravidade elevado, como é natural em qualquer SUV. Naturalmente, por causa disto, o conforto acaba por se ressentir, sobretudo perante qualquer desnível da estrada.

Interior sem alterações significativas

No que toca a habitabilidade, o Hyundai ix35 mantém-se como um dos melhores da classe. Há vários e muito úteis espaços para para pequenos objectos como chaves e telemóveis, porta-copos ou porta-garrafas em número suficiente, sendo que as bolsas das portas comportam garrafas de litro e meio.
A posição de condução mais elevada do ix35 aumenta a sensação de controle sobre a estrada. A visibilidade para o exterior é boa em todas as direcções, através dos espelhos ou janelas. O diâmetro necessário para a de inversão de marcha ajuda ainda em manobras mais “apertadas”, qualidades que tornam fácil dirigi-lo em ambiente urbano. Para isto ajuda a assistência eléctrica da direcção mas também um pedal de embraiagem macio e a boa colocação do manípulo da caixa de velocidades.
No banco traseiro, elevado e cómodo para dois adultos, três sentirão maior desconforto ao nível de largura de ombros. O próprio encosto do banco não ajuda. A bagageira oferece 465 litros e existe pneu suplente igual às restantes. No espaço em que este se abriga é possível guardar ainda alguns pequenos objectos, ferramenta ou outros acessórios.
Mantendo as mesmas formas interiores melhorou-se a qualidade de certos materiais e introduziu-se uma nova tela informativa entre o velocímetro e o conta-rotações. Conta ainda com um sistema de navegação mais actual, integrado num LCD de 7 polegadas colocado na consola central. Está igualmente disponível um novo sistema áudio com display LCD de 4,3 polegadas com câmara de visão traseira para auxiliar o estacionamento. Alguns comandos são também ligeiramente diferentes, como os de climatização.
O preço do ix35 1.7 CRDi começa nos 28.490 euros e do 2.0 CRDi nos 35.990 euros. Quanto à versão de 4 rodas motrizes, ela está disponível a partir de 37.990 euros. O 1.6 GDi (gasolina) tem valores a partir de 22.490 euros.

Dados mais importantes
Preços desde
28.490 euros
Motor
1685 cc, 16 V, 115 cv às 4000rpm, 260 Nm das 1250 às 2750 rpm
Prestações
173 km/h, 12,4 seg. (0/100 km/h)
Consumos (médio/estrada/cidade)
5,2 / 4,8 / 6,0 litros
Emissões Poluentes (CO2)
135 gr/km
-->

Sem comentários