Header Ads

Vodafone Rally de Portugal 2015. Programa, estreias e novidades

- Volkswagen Motorsport e Sébastien Ogier chegam a Portugal na liderança dos campeonatos de Pilotos e de Construtores

- Na Hyundai  Thierry Neuville e Dani Sordo pela Hyundai Shell World Rally, Hayden Paddon pela Hyundai Mobis World Rally

- Três Citroen DS 3 WRC com uma nova decoração e uma aerodinâmica modificada. Um DS 3 R5 está inscrito para Stéphane Lefebvre/Stéphane Prévot

- Škoda Motorsport estreia oficialmente dois Fabia R5

A edição 2015 do Rali de Portugal apresenta um novo formato no norte do país, após 10 anos no Algarve. A base está localizada em Matosinhos, próximo da cidade do Porto.

Pedro Meireles, o actual campeão nacional de ralis, irá estrear o Fabia R5.

O novo Škoda Fabia R5 que estreia oficialmente no Mundial de Ralis WRC no Rali de Portugal (categoria WRC 2) foi desenvolvido a partir do novo modelo e é o sucessor do Fabia Super 2000, que entrou para a história como o carro de ralis de maior sucesso na história da marca checa.

O novo carro de ralis da Škoda é equipado com um motor turbo de 1.6 litros, tem quatro rodas motrizes, uma caixa sequencial de cinco velocidades e suspensão do tipo McPherson. O peso do carro é inferior a 1.230 kg, conforme estipulam os regulamentos.

Foram inscritos ainda dois Fabia R5 para outras tantas duplas nórdicas: os suecos Pontus Tidemand e Emil Axelsson e os finlandeses Esapekka Lappi e Janne Ferm.

A nova vitória é o grande objectivo para os pilotos do Volkswagen Polo R WRC.

A maior mudança no Polo R WRC para a presente temporada é encontrada no seu exterior. O branco deu lugar ao azul-escuro. Faixas brancas e em azul-claro e a frente azul-escuro a fundir-se na secção traseira branca, que apresenta uma imponente e nova asa traseira.

Novas ideias que surgem sob o capot do motor. A caixa de velocidades é sequencial com patilhas no volante, representando a maior inovação. Além disso, três quartos dos componentes do ano passado foram verificados e muitos deles optimizados, com o objectivo de fazer tudo "mais simples, mais leve e mais forte". Três vitórias nas quatro jornadas já disputadas parecem indicar que a marca alemã está no bom caminho


Na prova portuguesa os Citroen DS3 vão apresentar novos desenvolvimentos, como uma aerodinâmica redefinida na parte da frente.

O novo capot e asas redesenhadas vão permitir um maior apoio vertical no eixo dianteiro, bem como reduzir o coeficiente de penetração aerodinâmica. Tudo isto, com uma nova decoração para realçar o aspecto dinâmico dos DS 3 WRC.

A atual 2ª classificada no Mundial de Construtores vai apresentar como pilotos Mads Østberg /Jonas Andersson (que estão, igualmente, no 2º posto no Mundial de Pilotos) e Kris Meeke/Paul Nagle.

Stéphane Lefebvre, com Stéphane Prévot a seu lado, vai disputar a sua terceira prova do WRC2 desta temporada, ao volante do Citroen DS 3 R5.

Para a Hyundai Motorsport, o Rally de Portugal constitui um novo desafio, com novos troços que implicam reconhecimento dos pilotos e toda a preparação pré-prova, um trabalho extra para os co-pilotos.

Alguns dos pilotos – incluindo Neuville e Sordo – tiveram a oportunidade de reconhecer e disputar alguns dos troços a norte, nomeadamente o Sprint de Fafe (de 2012 a 2014), integrado nos 6 km do famoso troço de Fafe-Lameirinha. Em abril, a equipa da Hyundai esteve 6 dias em preparação para o Rally no Norte de Portugal.

A equipa compete com três Hyundai i20 WRC no Rally de Portugal, com Thierry Neuville, Dani Sordo e Hayden Paddon a conduzir os carros nº 7, nº 8 e nº 20 respetivamente.

A Hyundai Portugal está através do Facebook a dinamizar o passatempo “Olhó o Hyundai i20 no Rally de Portugal” onde se pode ganhar um bilhete para a Super Especial de Lousada a 21 de Maio. Todo o regulamento e detalhes estão disponíveis na página de Facebook da Hyundai Portugal.

Programa da prova

Muitas das classificativas que este ano vão ser utilizadas já o foram utilizadas no WRC,

Os 4,6 km do shake-down vão decorrer em Baltar. Está previsto ter lugar entre as 7h30 e as 9h00 da manhã de quinta-Feira, dia 21 de Maio, e fica a cerca de 40 km do parque de assistência.

A cerimónia da partida terá lugar nas instalações da Exponor, a partir das 14h00.

As equipas seguem então para Lousada, onde terá lugar a Super-Especial, pelas 19h01.

Na sexta-feira, dia 22, os carros deixam o parque fechado pelas 08h00 para uma ronda por três troços, incluindo Ponte de Lima (27,53 km), Caminha (18,05 km) e Viana do Castelo (18,73 km).  Ponte de Lima e Caminha mantêm o mesmo formato tradicional, mas Viana do Castelo irá ser disputada numa versão totalmente nova.

Entre as duas passagens, há um período de assistência marcado para as 12h55. O dia irá terminar pelas 18h00, com um flexi-service.


No sábado, os carros abandonam o parque fechado pelas 07h30.

A etapa começa com uma versão revista do troço de Baião (18,57 km), antes de as equipas se dirigirem ao Marão (26,30 km) e ao Fridão (37,67 km), o troço mais longo da prova.

Após 30 minutos de assistência na Exponor, as equipas repetem o mesmo traçado. As condições podem ser complicadas de tarde, se o mau tempo decidir marcar presença. Os carros regressam ao parque fechado pelas 18h35.

A etapa do último dia da prova, domingo, dia 24 de maio, tem somente três troços: Fafe (11,15 km), com a primeira equipa a iniciá-lo pelas 08h08; segue-se Vieira do Minho (32,35 km), após um curto reagrupamento.

Uma segunda passagem por Fafe irá servir de PowerStage, com transmissão em directo pela televisão a partir das 11h08, antes dos carros regressarem ao parque fechado, a partir das 13h05.



PUB

Sem comentários