Header Ads

ENSAIO: Dacia Lodgy Stepway 1.5 dCi/110 cv

Na Dacia, a linha “Stepway” é sinónimo de aventura e liberdade. Um conjunto de aplicações enriquecem a imagem e reforçam o apelo à viagem.

Disponível, com enorme sucesso, no utilitário Sandero, este nível de equipamento é responsável pela maior parte das vendas do modelo em Portugal e na Europa.

Chegou agora ao monovolume Lodgy, melhorando-lhe o design e a funcionalidade. Mostramos as razões



Em primeiro lugar, há que reconhecer que o Lodgy não é um carro com linhas propriamente apelativas. Mas essa sempre foi uma das dificuldades da Dacia, a marca do grupo Renault voltada para os mercados emergentes.

Salvo honrosas excepções – a mais evidente o SUV Duster, um sucesso a nível global e o modelo mais vendido do grupo francês – os carros da marca, outrora romena, sempre apostaram mais numa funcionalidade simples mas comprovada (e barata) e na disponibilidade de espaço.

Para conseguir isto, uma das soluções tem sido utilizar bases e equipamentos de modelos anteriores da Renault, ainda que a filosofia seja cada vez mais partilhar recursos de modelos mais actuais da marca francesa.

O Lodgy, que veio substituir o anterior Logan MCV, é exemplo disso. É um tremendo avanço qualitativo e em termos de imagem, face ao seu antecessor, conseguindo, no primeiro semestre de 2015, duplicar as suas vendas em Portugal face ao mesmo período de 2014.

Quem procura este tipo de carros, procura essencialmente habitabilidade numa óptica económica. Seja em termos de preço de aquisição, como custos de utilização. E é tudo isto que o Dacia Lodgy Stepway propõe, quando equipado com a poupada unidade 1.5 dCi utilizada pela Renault, Nissan e Mercedes-Benz.

Stepway para o Lodgy


A gama 2015 foi então, finalmente, enriquecida com a linha Stepway, que tão bons resultados produz no utilitário Sandero. No primeiro semestre de 2015, o modelo mais pequeno da marca foi o mais vendido, com 919 unidades, e a versão Stepway representou 55,5% do total das suas vendas.

Exteriormente, a linha Stepway reconhece-se sobretudo pelo tom azul específico que, no entanto, custa mais 370 euros. No Lodgy acrescenta protecções em volta da carroçaria, para garantir a sua integridade em algumas incursões fora do asfalto mas também para reforçar-lhe o design, barras de tejadilho, faróis de nevoeiro com moldura e jantes de 16” específicas, além da assinatura “Stepway” nas portas dianteiras.

No interior há bancos específicos e um tom azul metálico em vários locais, como nos manómetros, volante e na consola central.

E é quanto basta para despertar as atenções, mantendo inalteradas as características principais.

Vantagens do Dacia Lodgy 1.5 dCi


O Dacia Lodgy Stepway continua a ter como melhores trunfos os 7 bons lugares individuais (os 2 traseiros pecam somente pelo acesso mais complicado) e o motor 1.5 dCi, já com 110 cv e 240 Nm de binário, homologado para um consumo misto de 4,4 l/100 km e 116 g/km de CO2.

Embora o mais realista seja contar com uma média em redor dos 6 l./6,5 litros, dependendo do ritmo de andamento e da lotação.

Mais características sobre a funcionalidade

e modularidade do interior neste texto:

-  Dacia Lodgy Prestige 1.5 dCi 110cv FAP 7 Lugares


O tablier de plástico rígido mas, para já, isento de ruídos parasitas, é prático e muito funcional, salvo talvez na colocação do apoio de braços para o banco do condutor.

Interiormente procurou-se rentabilizar com a oferta de variados pequenos espaços, na parte superior do tablier e com volumosas aberturas no forro interior das portas, faltando um melhor aproveitamento da consola central.

Isso acontece, em parte, porque a consola central foi modernizada com a integração de um ecrã táctil, presente em modelos da Renault. A partir deste ecrã táctil de 7 polegadas é controlado o sistema multimédia “Media Nav”, que inclui navegação, rádio, conectividade e telefone sem fios Bluetooth.

A capacidade de carga varia consoante a lotação: de 207 litros com os 7 bancos a 1861 litros só com os dois dianteiros (827 litros com 5 lugares), pecando pelo facto do banco traseiro ser único e não poder ficar rebatido ao nível do piso.

Mas pode ser totalmente retirado, apesar desta operação não ser fácil de realizar.

Mais características sobre a funcionalidade

e modularidade do interior neste texto:

-  Dacia Lodgy Prestige 1.5 dCi 110cv FAP 7 Lugares


Comportamento e preço do Dacia Lodgy Stepway


Em matéria de conforto e condução, o Lodgy é o que aparenta: simples.

Em velocidade pressentem-se alguns ruídos aerodinâmicos e mostra-se sensível aos ventos laterais. Mas revela uma agilidade muito boa para as suas dimensões e a suspensão também não castiga demasiado, mesmo quando transita em estradões. Aliás, fora do alcatrão, o chassis demonstra uma robustez inesperada e, apesar da distância entre eixos (ou por causa dela), o comportamento até é capaz de espantar os mais cépticos.

Com uma posição de condução bastante aceitável, mais uma vez o Lodgy surpreende na capacidade de manobra face à volumetria. Nestes casos a superfície vidrada ajuda, mas é sempre bom contar com a companhia dos sensores traseiros, já incluídos no pacote Stepway.

Recheado, o equipamento é baseado na versão de topo, Prestige. De serie, já tem regulador/limitador de velocidade, o auxílio ao estacionamento traseiro, o sistema ABS Continental (Mark100) com repartidor electrónico de travagem (EBV) e assistência à travagem de emergência (EBA), bem como o sistema de controlo de trajectória (ESC).

O Stepway custa mais 400 euros mas a imagem e as características tornam-no um negócio mais apelativo. Quase 20 mil euros que também incluem uma garantia de 3 anos ou 100 mil kms.

Dados mais importantes do Dacia Lodgy 1.5 dCi Stepway

Preço (euros):
19.080 (Stepway cor branca s/despesas legalização)
Motores
1461 cc, 4 Cil./8 Valv., 107 cv às 4000 r.p.m., 240 Nm às 1750 rpm, turbo de geometria variável, injecção common rail
Prestações
175 km/h, 11,6 seg.
Consumos (médio/estrada/cidade)
4,4 / 4,0 / 5,3 litros
Emissões Poluentes (CO2)
116 gr/km

PUB

Sem comentários