Header Ads

Carlos Sousa e Miguel Ramalho entram a vencer no Dakar 2014

A dupla portuguesa corre de novo com a equipa chinesa Great Wall Motors e foi a grande surpresa da etapa inaugural do Dakar 2014. O piloto do SUV HAVAL alcançou o melhor tempo à geral na categoria automóvel, cumprindo os 180 km da primeira especial em 2h20m36s. Um arranque de sonho para Carlos Sousa, que garante assim a sua sexta vitória da carreira em etapas e repete os feitos de 2000 e 2007, quando também venceu na abertura do maior e mais difícil rali do Mundo. Para além de garantirem o feito inédito de uma viatura inscrita por um construtor chinês liderar pela primeira vez um Dakar, Carlos Sousa e Miguel Ramalho colocaram-se na frente da classificação de uma edição sul-americana do Dakar.

Este é o melhor resultado de sempre para um construtor automóvel chinês na prova e deve esse feito a uma dupla 100 por cento portuguesa.
Para o piloto português, que cumpre este ano a sua 15ª participação na prova – onde só por uma vez desistiu –, este foi já a sua sexta vitória em etapas do Dakar, após os duplos sucessos em 2000 (1ª e 6ª etapas), 2001 (16.ª e 19.ª etapas) e, mais recentemente, na especial de abertura do Lisboa-Dakar de 2007. Já para Miguel Ramalho, que há um ano passou a fazer dupla com Carlos Sousa na equipa Great Wall Motors, esta foi a sua primeira vitória num Dakar como navegador.
Sétima equipa a largar para esta tirada inaugural, numa extensão total de 809 km, em plena região de Córdoba, Carlos Sousa e Miguel Ramalho cedo mostram ao que vinha, chegando a CP1 (km 28,7) em sexto da geral, mas cedendo pouco mais de meio minuto para os mais rápidos, na altura a Toyota do sul-africano Leeroy Poulter.
Contudo, já aí a dupla portuguesa surpreendia pelo andamento imposto, batendo-se com os MINI de Joan Roma, Stéphane Peterhansel ou Orlando Terranova e colocando-se já à frente de nomes como Nasser Al-Attiyah ou Carlos Sainz.
Contudo, o melhor estava ainda para vir com Carlos Sousa a conseguir superar toda a armada MINI (são nada menos do que 11 este ano!) na parte final da especial de 180 km, que completou em 2h20m36s, batendo o argentino Orlando Terranova (acompanhado do português Paulo Fiuza) por escassos 11 segundos de diferença no final, enquanto Nasser Al-Attiyah fechou o pódio a 47s do português.
A sublinhar a boa forma dos carros inscritos pela Great Wall Motors, registe-se ainda o 8º lugar do francês Christian Lavieille, que este ano substitui o chinês Zhou Young no segundo Haval da equipa.

-->

Sem comentários