Header Ads

APRESENTAÇÃO: Citroën Grand Picasso (MY 2014). Preços a partir de 28417 euros.

Depois de revelada a nova geração C4 Picasso, a gama alarga-se com a chegada da versão mais longa de 7 lugares. A diferença mais visível para a versão de 5 lugares é, naturalmente, o tamanho e toda a secção traseira, que lhe garante não apenas os dois lugares adicionais, como mais volume de carga quando estes se encontram recolhidos: mais 69 litros de capacidade, num total de 645 litros ou de mais de 700 litros com a fila central de bancos toda avançada para a frente. Para assegurar melhor equilíbrio e acessibilidade aos lugares traseiros, a modular plataforma EMP2 “cresceu” entre os eixos, passando essa distância a ser agora de 2,84 metros, apesar de a carroçaria manter o mesmo comprimento da geração anterior. No que toca a motores, a novidade face à versão de 5 lugares AQUI apresentada é a disponibilidade da motorização BlueHDi 150 com um nível de emissões de CO2 recorde na classe para este patamar de potência: 150 cv e apenas 110 g/km de CO2 (117g/km de CO2 com caixa automática). Disponível está também a motorização 1.6 e-HDi de 92 ou 115 CV, com grande destaque para a nova transmissão ETG6 (Efficient Tronic Gearbox 6 speeds), em complemento à caixa manual. Os preços iniciam-se nos 28 417 euros. Confira dimensões e as características mais importantes desta versão 17 cm longa que chega agora ao mercado português.

Antes de mais importa referir o que introduz de novo a versão Grand Picasso, sabendo que ela partilha naturalmente muito com a versão mais curta, cujo TEXTO DE APRESENTAÇÃO pode ser lido AQUI.
Adoptando o novo design dianteiro, a plataforma modular EMP2 permitiu aumentar consideravelmente a sua distância entre eixos (2,84 m, ou seja, mais 11 cm face ao modelo anterior), com grandes benefícios no espaço a bordo e na capacidade da bagageira: disponibiliza mais 69 litros do que no modelo anterior.
Esta nova plataforma permitiu reduzir a projecção dianteira (passou a ser a mais curta da classe), rebaixar o motor e o piso (- 50 mm e - 20 mm, respectivamente) e alargar as vias (+ 82 mm à frente e + 31 mm atrás), com benefícios para a estabilidade e para a aerodinâmica. 
Lateralmente as diferenças para a versão mais curta são naturalmente óbvias: maior superfície vidrada traseira com alterações quer nos vidros das portas traseiras como nos que se seguem. Tudo isto influencia naturalmente as linhas do tejadilho, embora este mantenha uma personalidade bastante vincada como facilmente se percebe pelas imagens.
É proposto num leque de oito cores que vão das refinadas cinzento Shark, cinzento Aluminium, castanho Hickory, branco Banquise e preto Onyx, aos luminosos tons vermelho Rubi, azul Teles e azul Kyanos. A isto, juntam-se três modelos de jantes em liga leve de 16, 17 e 18 polegadas.

Preços a partir dos 28 417 euros

Em termos de preços, a gama inicia-se nos 28 417,54 euros da variante Grand C4 Picasso 1.6 e-HDi 92 Airdream ETG6 Attraction, prolongando-se até aos 35 918,61 euros do Grand C4 Picasso 1.6 e-HDi 115 ETG6 Exclusive (ver quadro abaixo).


NOVO CITROËN GRAND C4 PICASSO – PVP*

Nível de Equipamento
Motores
Attraction
Séduction
Intensive
Exclusive
1.6 e-HDi 92 Airdream ETG6
€ 28 417,54
€ 29 317,90
-
-
1.6 e-HDi 115 CVM6
-
€ 31 217,55
€ 33 117,90
-
1.6 e-HDi 115 ETG6
-
€ 31 717,55
€ 33 617,90
€ 35 918,61
* Valores indicativos, incluindo TLTs e eco taxas

Modularidade e capacidades do habitáculo

Esta linha do tejadilho acabou por influenciar também o desenho da porta traseira. A necessidade de garantir maior altura para os bancos suplementares fazem esta porta ficar mais vertical e todo o grupo óptico foi redesenhado, mantendo embora o efeito tridimensional (3D) e as formas inovadoras e futuristas. Este portão traseiro sugere um acesso amplo a uma bagageira generosa (e larga, com 1,17 metros entre as cavas das rodas), capaz de assegurar um máximo de 700 litros quando os dois bancos traseiros se encontram recolhidos ao nível do piso e os bancos da segunda fila se encontram totalmente avançados para a frente.
Graças à plataforma modular EMP2, a distância entre eixos é de 2,84 metros (a maior do segmento e mesmo maior do que a do CITROËN C8). Isso permite-lhe disponibilizar mais de 2,75 metros de comprimento de carga com o rebatimento total do banco do passageiro dianteiro, oferecer a melhor habitabilidade do segmento nas 2.ª e 3.ª filas de bancos e dispor de uma melhor acessibilidade aos dois bancos traseiros adicionais e escamoteáveis.
Um forte conteúdo tecnológico completa as prestações do Grand C4 Picasso, que apresenta soluções como o sistema multimédia Plug & Play, uma interface de condução inteiramente táctil e associado a um ecrã panorâmico de 12’, bem como outras inovações integradas em "packs" de equipamento como a Visão 360º, o Park Assist ou ainda o regulador de velocidade activo e os cintos de segurança activos.

Agilidade e maior economia

As dimensões (comprimento: 4,59 m / largura: 1,83 m / altura: 1,63 m), associadas a uma direcção assistida eléctrica e um raio de viragem de 11 m., contribuem para tornar mais ágil a sua condução.
Para ajudar a isso mas também para tornar a sua condução mais dinâmica e mais eficiente do ponto de vista dos consumos, o Citroën C4 Picasso conta ainda com uma redução de peso face à geração anterior. São menos 60 kg obtidos com o uso da nova plataforma e menos 60 kg na carroçaria, graças às dimensões exteriores optimizadas e à utilização de novos materiais como, por exemplo, o capot em alumínio e o portão da bagageira em material compósito.
A economia passou igualmente por uma gama de motores optimizada, capaz de proporcionar uma diminuição significativa das emissões e dos consumos: em média, a redução é de 30 gramas, o que se traduz por uma diminuição superior a 1 litro aos 100 km face à geração anterior. 
Por outro lado, o C4 Grand Picasso é o primeiro grande monovolume equipado de motores térmicos capazes de obter menos de 100 g/km de CO2. Com efeito, a sua motorização e-HDi 90 Airdream, dotada da nova geração da caixa pilotada de 6 velocidades, ETG6, não emite mais do que 98 g/km de CO2, para um consumo misto de 3,8 l/100 km. Um recorde na classe! 
Além disto a tecnologia Stop&Start equipa todas as motorizações a gasóleo e o motor mais importante da gama, o e-HDi 115 regista 104 g de CO2 com a caixa de velocidades ETG6 (105 gramas de CO2 com caixa manual) para um consumo misto de 4 l/100 km ;
Primeiro modelo da Citroën a beneficiar de uma motorização diesel em conformidade com as normas Euro 6, o BlueHDi 150 apresenta um nível de emissões de CO2 recorde na classe para este patamar de potência: 150 cv e apenas 110 g/km de CO2 (117g/km de CO2 com caixa automática). Este motor integra um módulo SCR (selective catalytic reduction), a única tecnologia capaz de reduzir fortemente as emissões de Nox (-90 %), bem como diminuir as emissões de CO2 (em todas as situações). Com efeito, graças à sua colocação exactamente acima do filtro de partículas, o SCR é eficaz desde as fases de aquecimento (aumento da temperatura) do motor e permanece totalmente operacional durante as fases de circulação nos meios urbanos. Esta situação permite aumentar o rendimento dos motores, principalmente graças a um aumento da taxa de compressão, e de obter uma redução dos consumos de combustível e das emissões de CO2 entre 2 e 4%.

Transmissões eficientes

Este motor BlueHDi 150 está igualmente disponível com uma caixa de velocidades automática de 6 relações de última geração. 
A caixa de velocidades manual de 6 velocidades, disponível em todas as motorizações diesel, é complementada por uma nova caixa de velocidade pilotada de 6 relações, com melhores prestações: a caixa ETG6 (Efficient Tronic Gearbox 6 speeds), disponível para as motorizações e-HDi 90 e e-HDi 115. Esta caixa oferece ao condutor a possibilidade de mudar de um modo para o outro (manual ou automatizado) em função dos seus desejos e do ambiente de condução. Conta ainda com uma função kick-down e com uma cartografia de pedal optimizada que permite um melhor doseamento da aceleração, para arranques mais suaves e uma condução mais agradável.
A caixa ETG6 beneficia, por outro lado, de uma modulação mais definida dos regimes de passagem de caixa em função das solicitações do condutor, oferecendo mais dinamismo e conforto. Em resumo, trata-se de uma caixa mais eficiente graças à optimização das leis de passagem de velocidades.


-->

Sem comentários