Header Ads

APRESENTAÇÃO: Mazda3 (MY 2014). Características. Preços.

É o terceiro membro de uma nova geração de automóveis do construtor a adoptar a assinatura de design "KODO – A Alma do Movimento " e a tecnologia SKYACTIV. Depois do CX-5 e Mazda6, o familiar compacto da marca japonesa revela uma presença forte e mais desportiva, acrescentando novos elementos tecnológicos de conectividade e de segurança activa. A notícia menos boa é que, para já, está disponível apenas numa única versão de motor a gasolina 1.5 com 100 cv. Porque no que toca ao gasóleo, o bloco 2.2 SKYACTIV-D colocaria o seu preço final demasiado próximo do praticado pelo Mazda6. Neste capítulo mais novidades só durante o segundo semestre de 2014. Mas no Japão existe ainda uma versão híbrida do novo motor a gasolina agora comercializado.

Esta é a terceira geração do Mazda3, modelo que comemora em 2013 10 anos de existência. A primeira geração surgiu em Junho de 2003, a segunda começou a ser comercializada em 2009.
A carroçaria de 5 portas é por enquanto a única disponível no mercado nacional. Mede 4,47 metros de comprimento, 1,8 metros de largura e tem 1,45 metros de altura. É ligeiramente mais longo e mais largo, embora mais baixo, o que lhe permite melhor coeficiente dinâmico.
Para comparação, ESTE é o resultado da análise efectuada à anterior geração.
A favor da dinâmica e da redução de consumos e emissões está ainda o facto de ser mais leve do que o antecessor e de possuir a chamada "grelha de ar activa", um dispositivo que abre ou fecha a passagem de ar para o motor.
Em termos de equipamento, são disponibilizados dois níveis: Essence ou Evolve, podendo este último ser complementado pelos dois pacotes adicionais High Safety e Navi. Os preços iniciam-se nos 18.200 euros da variante Mazda3 1.5-G 100 cv Essence, até aos 22.650 euros da variante Mazda3 1.5-G 100 cv Evolve HS Navi, este último com pintura metalizada.
Esta é a tabela completa de preços:


Em interacção com o condutor

Assim que as portas se abrem, condutor e ocupantes são convidados a interagir com o novo modelo graças às novas possibilidades de conectividade.
A ligação dos ocupantes ao ciberespaço é possível graças ao novo conceito de conectividade móvel MZD Connect, num vasto pacote de serviços "online" perfeitamente adaptados ao redesenhado ‘interface’ homem/máquina (HMI) projectado para garantir a segurança durante a condução.
Num espaço ergonómico orientado e centrado no condutor, projectado para obrigar a um mínimo esforço na relação com a estrada, posicionam-se todos os instrumentos vitais para uma boa condução. Pedais posicionados simetricamente e um volante mais baixo, além de maiores possibilidades de ajuste do banco do condutor, acompanham um interior maior e mais funcional, capaz ainda de oferecer melhor visão para o exterior.
Além de incrementar a qualidade e os espaços de arrumação no habitáculo, cresce também em habitabilidade. Há mais espaço para os pés, uma vez que as fixações dos assentos dianteiros foram deslocadas ainda mais para a frente, e uma sensação de maior desafogo no banco traseiro. Isto aconteceu pela redução dos apoios de cabeça dianteiros e do facto das secções dos ombros serem mais estreitos, existirem janelas traseiras maiores e ainda porque o assento traseiro ficou mais próximo do centro da viatura. Quem viaja atrás têm, por isso, uma melhor visão da estrada.
O compartimento de bagagem do novo Mazda3, de fácil acesso, proporciona 364 litros de capacidade, mais do que no modelo que substitui. Uma vez rebatidos os bancos traseiros da versão hatchback, surgem 1.263 litros de espaço de carga.
Além disto, na frente existem pequenos espaços de arrumação na parte inferior da consola central, nas bolsas das portas capazes de acomodar garrafas de 1 litro e, ao nível do tecto, há uma zona de arrumação para óculos. Os passageiros dianteiros e traseiros contam  também com grandes porta-copos na consola central ou no apoio de braços.

Um único motor a gasolina

Ao contrário da tendência seguida por outros construtores, a Mazda não enveredou pela redução de cilindrada com adição da etcnologia turbo para assegurar potência e binário.
Em vez disso, o novíssimo motor SKYACTIV-G 1.5 aposta na mais elevada taxa de compressão de um motor aplicado a um modelo de produção em série: 14:1. Em conjunto com um engenhoso colector de escape em formato 4-2-1 e com a tecnologia "i-stop" do construtor (o inovador sistema de paragem/arranque da Mazda que é o único do género a utilizar a energia de combustão para o reinício do motor), é alcançada a desejada boa combinação entre potência, binário e economia de combustível.
Por isso, associado a uma caixa manual de seis velocidades, as emissões de CO2 são de apenas 119 g/km, uma melhoria de 20 por cento face às do anterior motor MZR de 1.6 litros. Adicionalmente, o bloco SKYACTIV-G 1.5 é também capaz de produzir mais binário (150 Nm às 4.000 rpm), disponibilizado de forma mais suave e mais cedo ao longo de toda a gama de rotações. Com uma potência de 100 cv às 6.000 rpm, o novo Mazda3 1.5 alcança os 100 km/h em 10,8 segundos e uma velocidade máxima de 182 km/h.
Para garantir uma condução mais ágil e confortável foi utilizado aço de alta resistência nos braços da suspensão inferiores da frente das suspensões MacPherson e nos braços da suspensão traseira "multi-link’".
No final do texto encontram-se quadros com mais dados, características e capacidades do motor e da versão 1.5 SKYACTIV-G.

Regresso à experiência de condução

Voltando um pouco atrás, no completamente redesenhado painel de instrumentos do novo Mazda3 encontra-se o velocímetro analógico com o conta-rotações digital integrado, ladeado por dois monitores digitais em forma de asa.
Estas apresentam as informações de estado, como a temperatura, o nível de combustível, informações sobre a caixa e os contadores totais e parciais de distâncias percorridas.
As informações relacionadas com comunicações e entretenimento surgem agrupadas no novo ecrã de sete polegadas, com controlo por toque, através de comandos vocais ou pelo novo comando rotativo.
Colocado no topo da consola central, em vez de surgir integrada na mesma para não reduzir a visão do condutor em relação à estrada e ser mais fácil de operar pelo passageiro da frente, a partir deste ecrã táctil é possível operar  o sistema de navegação, efectuar a leitura de um e-mail ou a actualização dos mais recentes "posts" do Facebook.
Os utilizadores podem, também, definir atalhos para as suas funções preferidas. Em qualquer dos casos, apenas surgem no ecrã entre dois a sete itens num determinado momento, o número máximo de informações que as pessoas podem gerir de uma vez só, de acordo com psicólogos.
A Mazda também reformulou o comando rotativo colocado na consola central entre os bancos, de modo a melhorar a sua funcionalidade. Esse comando está agora posicionado de modo a que o condutor apenas tenha que retirar uma mão do volante para o operar com movimentos naturais, sem esforços adicionais e sem alterações em termos de postura.
Este novo comando é rodeado por cinco botões – um por cada dedo, atribuídos a uma função específica: navegação, "home" e sistema de áudio no meio com os comandos "back" e "favoritos" nas laterais. Há ainda um botão de volume ao lado do comando. Todos os controlos podem ser acedidos de modo confortável e conveniente com o cotovelo assente sobre o apoio de braços central.
O comando vocal é outra alternativa segura e ergonómica para aceder aos recursos de informação e entretenimento tais como o menu de comutação e a selecção das estações de rádio, ou ainda as opções "play/stop/skip" do sistema áudio, ou "zoom" no mapa de navegação.
Caso esteja ligado ao sistema dispositivo de leitura de músicas ou um smartphone, os ocupantes podem procurar uma faixa e percorrer as respectivas listas, de nomes ou músicas, ou mesmo aceder à lista de endereços do sistema de navegação através de comandos por voz.

Um chassis mais leve e ágil

O posicionamento das ligações da suspensão traseira e a dureza dos topos melhoram a aderência lateral dos pneus traseiros, enquanto a nova colocação dos amortecedores lhes permite absorver melhor as variações de estrada. Os amortecedores foram, eles próprios, optimizados para se conseguir um equilíbrio ideal entre maneabilidade ágil a média/baixa velocidade e estabilidade quando se conduz mais depressa.
A baixa relação de desmultiplicação da direcção com assistência eléctrica – de 14:1 contra 16,2:1 no modelo que substitui – significa um menor movimento do volante, aumentando a agilidade e ajudando a evitar a fadiga do condutor, particularmente em estradas sinuosas e na cidade. O sistema é menor, mais leve e mais eficiente em termos energéticos. Os travões contam com cilindros mais pequenos, com ‘boosters’ reafinados e um menor curso do pedal para suprimir a resistência do movimento. Soluções que melhoram o controlo dos travões, a resposta e os consumos de combustível.
Em combinação com os novos pneus de elevada aderência, tornam-se particularmente eficazes em estradas molhadas, sendo as distâncias de travagem consideravelmente mais curtas do que as obtidas nas duas anteriores gerações do modelo, passando a situar-se entre os melhores do segmento.

Novo equipamento, mais segurança

O novo Mazda3 acrescenta uma vasta gama de avançadas tecnologias de segurança activa que visam auxiliar o motorista a reconhecer e evitar os perigos decorrentes da condução. Nem todas disponibilizadas no mercado português.
No que toca a sistemas de segurança, de série ou como opção e variando ainda consoante os mercados, está previsto poder equipar o novo Mazda3 com sensores, câmaras e radares que ajudam a conservar o veículo na faixa de rodagem, mantêm a distância para o veículo da frente, avisam para obstáculos, incrementam e antecipam a capacidade de travagem, alertam para a presença de obstáculos no chamado ângulo morto dos espelhos, fazem alteração da iluminação consoante a visibilidade ou durante o cruzamento de veículos, etc.
Certo é que entre as tecnologias de segurança activa o novo Mazda3 conta de série com sinal de paragem de emergência (ESS–Emergency Stop Signal), que activa as quatro luzes de mudança de direcção em simultâneo, fazendo-as piscar mais rapidamente do que o normal, quando trava fortemente a partir dos 50 km/h.
O auxiliar de arranque em subida (HLA-Hill Launch Assist) é outro sistema de ajuda que mantém a pressão nos travões para impedir que a viatura descaia num arranque em inclinação.
De série tem naturalmente o ABS com distribuição electrónica da força da travagem (EBD-Electronic Break Distribution) e assistência à travagem (EBA-Electronic Break Assist), bem como o controlo dinâmico de estabilidade (DSC–Dynamic Stability Control) e controle de tracção (TCS–Traction Control System).

Conectividade sem limites e leitura em alta voz: "Like"...

O MZD Connect é o novo conceito de conectividade móvel disponibilizado pelo igualmente novo Mazda3.
Este sistema interno expande as soluções já disponíveis noutros modelos Mazda, como o Bluetooth®, o e-mail, os SMS e a navegação, adicionando uma nova escala de soluções de conveniência conectadas. Recorrendo a um smartphone ligado ao Mazda3 através do sistema Bluetooth® ou pela porta USB, os seus ocupantes têm um acesso fácil e seguro em tempo real ao mundo virtual, através do ecrã de sete polegadas, nomeadamente aos serviços de informação e entretenimento a partir da uma "cloud"‘.
Oferece também uma vasta e crescente gama de serviços móveis de "infotainment" e conteúdos das redes sociais, incluindo dezenas de milhares de estações de rádio via internet, "feeds" do Twitter e do Facebook, notícias, "audio-books" e muito mais.
Escutar os mais recentes "tweets" ou "posts" do Facebook, recorrendo à função de leitura de mensagens de texto, responder com "likes" aos mesmos ou postar mensagens áudio com a função "shout"; enviar e receber mensagens de e-mail e SMS com a identificação do remetente no visor.
A leitura em voz alta também se aplica, tal como as funções de edição e resposta no ecrã.
O MZD Connect também suporta a função de "playback" a partir de outros suportes móveis a ele ligados e opera em 25 idiomas para áudio e 38 para texto.
A conexão é simples através de entradas externas, como as portas USB e AUX ou ainda um cartão SD para o sistema de navegação. O processador encontra-se colocado na consola vertical central, ou, nos modelos de leitores de CD, numa caixa por detrás da consola central.
Independentemente do local, há zonas de arrumação para os dispositivos móveis.
O MZD Connect oferece, igualmente, uma gama de informações inerentes ao veículo através das próprias aplicações da Mazda.

-->

Sem comentários