Header Ads

APRESENTAÇÃO: Hyundai Veloster Turbo (GDi) / 186 cv

Diferente de todos os outros pequenos coupés por só ter 3 portas laterais, a partir de agora passa também a contar com um motor mais potente. Tudo graças à adição de um turbo capaz de fazer dele um verdadeiro pequeno desportivo. Mas, claro, para contemplar este incremento de força, chassis, carroçaria, suspensão e sistema de travagem foram aperfeiçoados. Privilegiou-se a eficácia e a segurança, aumentando também o prazer da sua condução. O novo Veloster Turbo GDi não substitui a versão até agora em comercialização, complementa simplesmente uma gama que passa a oferecer dois níveis de potência: 140 e 186 cv. Contudo, aquilo que mais impressiona neste novo motor é o binário que disponibiliza: 265 Nm entre as 1.500 e as 4.500 rpm. Uma velocidade máxima de 214 km/h e uma aceleração de 0 a 100 km/h em 8,1 segundos são valores do novo Veloster Turbo, que está disponível a partir de 30940 euros. Este número contrasta bem com os 23.700 que custa a versão mais barata do motor de 140 cv, equipado com sistema start/stop e emissões de CO2 fiscalmente mais favoráveis.

Para diferenciar as versões, os novos Veloster Turbo receberam um “kit” exterior de design aerodinâmico: uma maior e mais ousada grelha com formato hexagonal, pára-choques e faróis de nevoeiro dianteiros modificados, saias laterais esculpidas e jantes exclusivas de 18 polegadas de liga leve com detalhes cromados. Na parte traseira, uma nova aerodinâmica com aileron, pára-choques com difusores integrados e novo design da ponteira do tubo de escape, contribuindo, tudo isto, para enfatizar as credenciais desportivas do novo modelo.

Estrutura de preços e equipamento


Melhorado o isolamento acústico e introduzido ecrã táctil

Interiormente, salvo questões pontuais de equipamento, não sobre alterações. Apesar do seu estilo coupé (a altura total é de 1399 mm), o conceito de espaço interior permite-lhe liderar a sua categoria em termos de habitáculo e espaço de carga. A capacidade da bagageira do novo Veloster Turbo é de 320 litros com os assentos traseiros, que são rebatíveis, na posição vertical. (mais pormenores no texto de apresentação da versão “aspirada”) 
Pioneiro e único no segmento dos coupés compactos a apresentar uma configuração de 1+2 portas, para um mais fácil acesso ao banco traseiro, o novo Veloster Turbo tem a mesma distância entre eixos de 2650 mm, mas é 30 mm mais comprido e 15 mm mais largo do que a versão de motor aspirado.
Para manter ou até mesmo aumentar o conforto a bordo de um carro que ganhou novo enlevo dinâmico, um novo pacote acústico utiliza carpetes permeáveis ao ar, camadas de material absorvedor de som no compartimento do motor e atrás do tablier, ao mesmo tempo que vedantes mais grossos ajudam a isolar os ruídos vindos da estrada.
Como reforço de equipamento, o novo Veloster Turbo recebe de série um ecrã multifuncional de 7 polegadas sensível ao toque.Fica mais fácil a utilização do sistema navegação, permitindo igualmente que os passageiros possam conectar uma câmara de vídeo ou uma consola de jogos.
O novo Veloster Turbo também estará disponível com entradas AUX, USB e conectividade RCA de série, com a capacidade de operar todas as funções através de controlos no volante.
Mantêm-se os restantes equipamentos, como o ar condicionado automático, os bancos em pele, chave inteligente, sistema de áudio premium e banco do condutor com regulação eléctrica.

Motor mais potente obriga a novas afinações da carroçaria

O novo Veloster Turbo é o primeiro Hyundai a utilizar o motor 1,6-litros T-GDi (injecção directa a gasolina) equipado com um turbo de dupla entrada (Twin-Scroll) de alta compressão.
Quer com caixa manual ou automática de seis velocidades, a potência de 186 CV e o binário para 265 Nm representam um aumento de 33% e 59% respectivamente face ao modelo aspirado. Para além deste aumento de valores, o motor foi “trabalhado” para permitir um maior binário a baixo regime, resultando daqui uma melhor e mais imediata resposta do motor.
Para uma aceleração de 0 a 100 km/h o Veloster Turbo leva apenas 8,1 segundos (caixa automática) e 8,4 segundos (caixa manual), que contrastam com os 10,3 segundos e 9,7 segundos do Veloster com motorização aspirada.
Para lidar com a potência extra foi necessário ajustar a suspensão dianteira e traseira, de forma a assegurar um comportamento em estrada mais estável a altas velocidades. Discos de travão à frente de maior diâmetro também foram instalados para aumentar o poder de travagem.
Observemos agora tudo isto com maior pormenor.


Motor com turbo de dupla entrada. O que significa “Twin-Scroll”?

Para maximizar a eficiência no consumo de combustível e aumentar o desempenho, o novo motor turbo engloba um intercooler, sistema de injecção directa de combustível, dupla CVVT, uma correia de transmissão auxiliar para uma maior fiabilidade do motor e um turbo de dupla entrada (Twin-Scroll).
Esta concepção de um turbo de dupla entrada de alta compressão consiste em duas entradas de gases de escape separadas por uma divisão no interior do alojamento da turbina, em que a pressão dos gases é controlada por uma válvula (Wastegate). Um turbo de dupla entrada recupera mais energia a partir dos gases escape do que um turbo de entrada única, graças à divisão do colector. O desenho de dupla entrada separa os gases de escape dos cilindros, cujos fluxos interferem uns com os outros, resultando na melhoria da distribuição de pressão nos orifícios de escape e numa entrega mais eficaz da energia dos gases na turbina do turbo-compressor. A gestão melhorada de separação dos gases de escape da turbina, melhora o binário a baixo regime e produz uma mais rápida resposta de binário com o aumento de regime do motor, resultando numa curva de binário constante.
Isto, por sua vez, permite uma maior sobreposição das válvulas. Resulta daqui uma melhoria da qualidade e da quantidade de ar que entra sob pressão em cada cilindro. Com este sistema, o efeito de retenção do fluxo de gases de escape pode extrair mais ar para a admissão. Simultaneamente, ao extrair os últimos gases de escape de baixa pressão, contribui para impulsionar cada cilindro com uma carga de ar mais denso e mais puro. A pressão máxima do turbo compressor é de 18 psi.
O projecto de concepção do turbocompressor de dupla entrada (Twin-Scroll) tem várias outras vantagens sobre os turbos tradicionais: a eficiência da combustão, eficiência do motor a baixa velocidade, a energia cinética dos gases de escape não é desperdiçada, melhor arrefecimento dos cilindros, menores temperaturas de gases de escape e melhor relação ar/combustível.
A principal característica da configuração turbocompressor de dupla entrada (twin-scroll) da Hyundai é o de ser uma peça única em aço inoxidável do colector de escape e da turbina.
Graças à integração da turbina com o colector de escape, não só o peso e custo da fundição são dramaticamente reduzidos mas, a durabilidade é também incrementada. Além disso, a recuperação de calor e a eficiência energética do turbo é significativamente melhorada.

Caixa manual ou automática de 6 velocidades

Para lidar com o aumento de potência e binário, o novo Veloster Turbo disponibiliza duas transmissões: uma caixa manual de seis velocidades ou, em opção, uma transmissão automática de seis velocidades SHIFTRONIC ® com comandos no volante.
Sendo ambas desenvolvidas pela própria Hyundai, a caixa manual apresenta uma melhor distribuição das relações de transmissão para lidar com a força de binário adicional.
Devido ao significativo aumento de binário, a caixa automática da Hyundai montada no Veloster Turbo é uma unidade compacta mais regular na conversão do binário, quando comparada com a caixa DCT (dupla embraiagem) que equipa a versão não-turbo. 
Enquanto a caixa DCT disponível no Veloster aspirado é ajustada para a eficiência de combustível, a caixa automática instalada no novo Veloster Turbo está configurada para transmitir uma sensação de desempenho desportivo. Os condutores podem escolher o modo automático ou modo de controlo manual, usando os controlos da alavanca selectora SHIFTRONIC ® ou os comandos montados no volante.

Chassis, suspensões e travões melhorados

Os ajustes na suspensão dianteira e traseira trouxeram ao modelo uma atitude mais firme e capaz de lidar melhor com o aumento da potência, garantindo também uma melhor percepção e sensibilidade à estrada e maior precisão ao volante numa condução mais desportiva.
O sistema de direcção assistida por motor eléctrico é sensível à velocidade e oferece um raio de viragem de 5,2 metros.
O Veloster Turbo possui uma suspensão McPherson compacta e leve na frente, com molas de compensação às cargas laterais para reduzir o atrito e conferir um comportamento e um rolamento mais suaves.
A suspensão traseira foi projectada com uma configuração de um semi-eixo independente com uma barra de torção auxiliar acoplada. Possui amortecedores hidráulicos monotubo para dispersar cargas de impacto, garantindo maior sensibilidade e envolvência à condução.
O diâmetro dos travões dianteiros é maior e foram introduzidos discos ventilados de 300 mm (são de 280 mm na versão aspirada) para aumentar a capacidade de travagem do novo Veloster Turbo. Na traseira permanecem os discos sólidos de 262 mm.

Segurança para ocupantes adultos e crianças

Entre as medidas de segurança activa incluídas de série, estão o Vehicle Stability Management (que oferece travagens mais curtas e um comportamento seguro em qualquer tipo de superfície), ESP (Programa electrónico de estabilidade), ABS/TCS (anti-bloqueio dos travões e controlo de tracção), sistema de assistência à travagem.
Os seis airbags do novo Veloster Turbo e os encostos de cabeça activos à frente, oferecidos de série, juntamente com a estrutura de gestão de impactos, contribuem para as elevadas credenciais de segurança do modelo.
Airbags para condutor e passageiro, airbags de cortina e airbags laterais, asseguram que na eventualidade de um acidente, o risco de ferimentos na cabeça são reduzidos e os ocupantes estão seguros.
O Veloster alcançou a classificação máxima de cinco estrelas no seu teste de colisão EuroNCAP, incluindo pontuações de melhor na classe nas categorias de ocupantes adultos e crianças.
A classificação foi de 96% na categoria de "ocupantes", registando o máximo de pontos no teste da barreira lateral e no teste mais severo do poste lateral. Na categoria de "ocupante criança” obteve uma pontuação de 89%, à frente dos seus rivais no segmento.

-->

Sem comentários