Header Ads

ENSAIO: Dacia Sandero 1.2/75 cv Bi-Fuel (GPL) (MY 2014)

Com a autonomia reforçada por via da adição de mais um depósito destinado ao GPL, e com a possibilidade de funcionar com este combustível mais barato, o Sandero torna-se ainda mais económico. E ele já é um dos modelos mais baratos à venda no mercado nacional, não querendo com isto dizer que seja mau. Mau, entenda-se, em qualidade. É tão só um carro onde os custos de desenvolvimento e produção foram racionalizados, recorrendo a componentes já existentes ou provenientes de antigos modelos do grupo Renault. Mas voltando à questão do GPL, sabia que estes carros já podem estacionar em garagens subterrâneas e já não são obrigados a transportar aquele inestético dístico colado na traseira? E se aliarmos o preço de um combustível que custa cerca de metade da gasolina a uma proposta que fica por menos de 12 mil euros, então sim, está justificado este novo olhar sobre este utilitário romeno.

Desde meados de 2013 que todos os carros novos - ou transformados a partir de então - movidos a GPL ou gás natural passam a poder estacionar em parques subterrâneos. Deixam também de ser obrigados a ostentar o antigo dístico azul na traseira, substituído por uma vinheta verde colocada no canto inferior direito do pára-brisas.
Todos os outros modelos que possuam instalações anteriores e queiram dispor desta nova vinheta que dá acesso a garagens e parques subterrâneos deverão solicitar uma declaração ao instalador do sistema, efectuar uma nova inspecção e, depois disso, dirigir-se ao IMTT para certificar a conformidade da instalação GPL da sua viatura.
Com o preço deste combustível a rondar actualmente os 0,80 cêntimos (cerca de metade do valor da gasolina de 95 octanas) carros como o Dacia Sandero Di-Fuel ganham portanto novo interesse comercial.

O que mudou interiormente

Este modelo foi recentemente revisto em termos estilísticos e funcionais, como está mais detalhado no respectivo TEXTO DE APRESENTAÇÃO do carro que pode ser lido AQUI.
Ensaios à geração actual constam também AQUI (Sandero TCe90 com o novo motor Renault de 898 cc com 90 cv) e AQUI (Sandero Stepway 1.5 dCi/90 cv).
Exteriormente e de forma resumida, essas alterações passaram por uma frente mais atraente e actual, enquanto a parte traseira ganhou uma nova configuração óptica e um novo pára-choques.
O interior foi igualmente revisto, embora mantenha os comandos de abertura dos vidros eléctricos na consola central. Com botões mais discretos, é certo. Mas a alterações principais, a par da nova instrumentação no painel de bordo, foi a introdução do sistema "Media Nav", igual a alguns modelos da Renault. Isso "obrigou" a remodelar toda a zona da consola central para poder albergar o ecrã LCD táctil.
A única alteração interior visível diz respeito ao acrescento de um pequeno comutador para o GPL junto ao manípulo das mudanças. Com indicadores luminosos que indicam não apenas qual o carburante que está a ser utilizado, como a quantidade de GPL ainda disponível, basta pressionar este discreto botão para efectuar a troca de carburante. Além de acender um led vermelho, um sinal sonoro alerta para o depósito vazio quando o “modo GPL” está seleccionado.
A colocação de um segundo depósito para o GPL não retirou espaço à bagageira, uma vez que o respectivo tanque fica alojado no local destinado ao pneu suplente. Que desaparece, naturalmente, substituído por um kit anti-furo.

Desempenho e vantagens

Carro honesto e com uma condução muito agradável, apesar de se tratar de um utilitário proporciona muito espaço a bordo. Incluindo uma bagageira com 320 litros.
Não se esperem luxos de materiais, primor de acabamentos ou sequer boa insonorização, embora as alterações no tablier, bem como o novo equipamento multimédia, tenham atenuado alguma pobreza imaginativa do design interior.
Além das vantagens óbvias do preço do GPL, os 35 litros de capacidade do depósito deste combustível, juntamente com os 50 litros do tanque de gasolina, conferem à versão uma autonomia superior a 1000 km.
Com preços a partir de 11.400 euros (mais despesas administrativas e de transporte), a poupança é evidente. Mais pelo preço do GPL do que pelos consumos deste combustível, cuja média ronda os 10 litros. Só a funcionar a gasolina a surpresa é maior: em estrada e não esticando muito a velocidade, o motor 1.2 permite manter as médias em redor dos seis litros. Para ajudar à poupança, a nova instrumentação acrescentou uma pequena sinalética que aconselha a trocar de velocidade consoante o andamento que se está a ter.
Com uma condução muito descomplexada, o Dacia Sandero Bi-fuel tem uma atitude correcta em estrada se considerarmos que se trata de um utilitário de baixo custo, equipado com um motor com fraco binário. Isso nota-se com carga, só com condutor e passageiro chega a surpreender em voluntariedade, aliando ao desempenho uma suspensão razoavelmente bem equilibrada.
As diferenças de comportamento a funcionar com um ou outro combustível são praticamente insignificantes. Arrancando em modo gasolina, a passagem de gasolina para GPL é praticamente imperceptível num andamento moderado. Em estrada e com mais velocidade pressente-se o momento da troca do combustível, podendo, em alturas de maior exigência de aceleração, notar-se também uma ligeira quebra de potência. Mas nada de muito evidente.
Em termos concretos, mecanicamente muito pouco se alterou face ao modelo anterior ensaiado AQUI em 2011, continuando a utilizar o mesmo motor a gasolina com 1149 cc. Com a revisão em baixa nos valores de consumo e emissões.

Dados mais importantes
Preço
11.400 (*) euros
Motor
1149 cc, 4 cilindros, 16 V, 75 cv às 5500 rpm, 107 Nm às 4250 rpm, injecção indirecta 
Prestações
162 km/h, 14,5 seg. (0/100 km/h)
Consumos (médio – estrada - cidade)
5,9 / 7,5 - 4,9 / 6,2 - 7,7 / 9,8 litros (gasolina/GPL)
Emissões Poluentes (CO2)
136 / 120 gr/km (em modo GPL)
(*) Sem despesas administrativas e de transporte. O GPL (Gás de Petróleo Liquefeito) é um combustível mais ecológico do que a gasolina, não contém enxofre, chumbo ou benzeno e a sua combustão não emite qualquer tipo de partículas.

-->

Sem comentários